Inteligência Artificial

Automação controlada: carros sem motorista serão dirigidos por humanos após acidente nos EUA

Após quase cinco meses de pausa, a Cruise, de carros sem motorista, reinicia operação focando na coleta de dados e mapeamento urbano

André Lopes
André Lopes

Repórter

Publicado em 9 de abril de 2024 às 15h28.

Última atualização em 10 de abril de 2024 às 08h30.

A Cruise, subsidiária da General Motors voltada para o desenvolvimento de veículos autônomos, anunciou a retomada de suas operações em Phoenix, nos Estados Unidos, após uma pausa de quase cinco meses.

Contrariando as expectativas do mercado, a empresa declarou que, neste momento, os veículos operarão em modo manual, ou seja, com motoristas humanos sem utilizar os sistemas de condução autônoma para os quais foram projetados.

O objetivo da retomada em modo manual, conforme explicado pela Cruise em publicação oficial, é o de coletar dados e criar mapas detalhados das vias urbanas em algumas cidades, começando por Phoenix.

Obstáculo no caminho

Essa decisão vem após a empresa suspender todas as suas operações nos EUA no ano passado, em resposta a um incidente em São Francisco onde um pedestre foi atingido e arrastado por um de seus veículos robotizados.

Antes desse revés, a Cruise vinha expandindo rapidamente sua atuação para novas cidades, como Dallas, Houston e Miami, um movimento que atraiu críticas por supostamente comprometer a segurança em prol do crescimento acelerado.

Agora, a estratégia da empresa sinaliza uma volta às origens, focando na segurança e na precisão dos dados de mapeamento. Durante o período de pausa, a Cruise manteve a testagem de sua tecnologia de veículos autônomos em simulações e pistas fechadas, buscando atingir padrões de segurança e desempenho mais elevados.

Ainda não há informações sobre quando ou onde a Cruise pretende retomar as operações totalmente autônomas. Apesar de São Francisco ter sido historicamente o principal campo de operações da empresa, a perda das permissões para atuar na cidade após o acidente fez com que a atenção se voltasse para a expansão do serviço pago na região de Phoenix em agosto de 2023.

Enquanto isso, a Waymo, principal concorrente da Cruise e ainda ativa em São Francisco, segue operando um serviço de táxi autônomo pago desde 2020, tendo inclusive dobrado sua área de serviço no centro de Phoenix no último ano e iniciado corridas autônomas para o aeroporto.

Acompanhe tudo sobre:Carros autônomos

Mais de Inteligência Artificial

Microsoft apresenta Copilot+PC e inaugura Windows com IA

Quer viajar de graça na 1ª classe? Veja o truque secreto do ChatGPT para tentar um upgrade no voo

Bill Gates quer que você leia este livro sobre inteligência artificial

OpenAI quer revolucionar a forma como usamos os computadores

Mais na Exame