• AALR3 R$ 20,15 -0.74
  • AAPL34 R$ 67,35 -0.01
  • ABCB4 R$ 16,54 -0.66
  • ABEV3 R$ 14,00 -0.92
  • AERI3 R$ 3,57 -1.11
  • AESB3 R$ 10,86 2.26
  • AGRO3 R$ 30,93 -0.58
  • ALPA4 R$ 21,43 2.88
  • ALSO3 R$ 19,02 0.05
  • ALUP11 R$ 27,10 -0.77
  • AMAR3 R$ 2,52 5.00
  • AMBP3 R$ 31,00 2.31
  • AMER3 R$ 21,89 -4.33
  • AMZO34 R$ 65,21 2.26
  • ANIM3 R$ 5,47 2.05
  • ARZZ3 R$ 79,20 -0.75
  • ASAI3 R$ 15,65 -1.57
  • AZUL4 R$ 20,07 -3.00
  • B3SA3 R$ 11,89 -1.08
  • BBAS3 R$ 37,43 -0.98
  • AALR3 R$ 20,15 -0.74
  • AAPL34 R$ 67,35 -0.01
  • ABCB4 R$ 16,54 -0.66
  • ABEV3 R$ 14,00 -0.92
  • AERI3 R$ 3,57 -1.11
  • AESB3 R$ 10,86 2.26
  • AGRO3 R$ 30,93 -0.58
  • ALPA4 R$ 21,43 2.88
  • ALSO3 R$ 19,02 0.05
  • ALUP11 R$ 27,10 -0.77
  • AMAR3 R$ 2,52 5.00
  • AMBP3 R$ 31,00 2.31
  • AMER3 R$ 21,89 -4.33
  • AMZO34 R$ 65,21 2.26
  • ANIM3 R$ 5,47 2.05
  • ARZZ3 R$ 79,20 -0.75
  • ASAI3 R$ 15,65 -1.57
  • AZUL4 R$ 20,07 -3.00
  • B3SA3 R$ 11,89 -1.08
  • BBAS3 R$ 37,43 -0.98
Abra sua conta no BTG

Cientistas criam robô capaz de se regenerar sozinho; veja o vídeo

Mesmo cortado ao meio, o robô poderá se recuperar e ficar inteiro novamente graças aos avanços de técnicas de nanoengenharia
Inovação: nova técnica permite que robôs se regenerem de forma autônoma (Getty Images/DKosig)
Inovação: nova técnica permite que robôs se regenerem de forma autônoma (Getty Images/DKosig)
Por Rodrigo LoureiroPublicado em 31/03/2021 12:51 | Última atualização em 31/03/2021 14:05Tempo de Leitura: 2 min de leitura

Parece ficção científica, mas não é. Uma equipe de cientistas da Universidade da Califórnia, nos Estados Unidos, está trabalhando no desenvolvimento de uma tecnologia que permite que robôs possam se consertar de forma autônoma. Os pesquisadores inclusive já criaram alguns robôs nadadores que podem se regenerar de danos sofridos em suas estruturas.

Com a liderança de Joseph Wang, a equipe relatou o feito em um estudo científico publicado na American Chemical Society. Ao que é descrito, a incorporação de micropartículas magnéticas Nd2Fe14B em tiras impressas especializadas auxilia o robô a se reorientar e consertar estruturas de propulsão danificadas.

Em outras palavras, os robôs contam uma espécie de barra magnética acoplada. Caso sejam partidos ao meio, o efeito de ímã poderá fazer com que as partes se juntem novamente para que sejam consertadas, como mostra este vídeo:

“A nova estratégia de autocura representa um passo importante em direção ao desenvolvimento de novas estratégias de reparo “on-the-fly” para nadadores robôs em pequena escala”, informa um dos trechos da pesquisa.

A ideia é que esta nova tecnologia seja incorporada em robôs pequenos, que medem até 2 cm e feitos de polímeros quebradiços ou hidrogéis macios, que podem rachar ou rasgar facilmente e que seriam utilizados na limpeza de ambientes de difícil acesso e também para funções médicas, como a realização de microcirurgias.