Acompanhe:

Sócio de Warren Buffett compara cripto a doença e Elon Musk ironiza

Charlie Munger, de 98 anos, diz não se arrepender por não investir em cripto e afirmou sentir inveja da China, que proibiu criptoativos; Elon Musk usa redes sociais para responder

Modo escuro

Continua após a publicidade
Munger não é fã das CBDCs: "Já temos uma moeda digital, se chama conta bancária" (Daniel Acker/Bloomberg)

Munger não é fã das CBDCs: "Já temos uma moeda digital, se chama conta bancária" (Daniel Acker/Bloomberg)

G
Gabriel Marques

Publicado em 17 de fevereiro de 2022 às, 19h41.

Última atualização em 18 de fevereiro de 2022 às, 09h49.

Charlie Munger, sócio de Warren Buffett na Berkshire Hathaway, comparou as criptomoedas a uma doença venérea. Após a repercussão das declarações, Elon Musk utilizou as redes sociais para ironizar o lendário investidor com uma recordação pessoal.

Durante sua participação na convenção de acionistas do Daily Journal, o investidor de 98 anos afirmou não se arrepender de não ter investido em cripto. Apesar de dados mostrarem o contrário, Munger acredita que criptoativos são usados principalmente para atividades criminosas e classificou a classe de ativos como “abaixo de desprezíveis”.

Ainda durante a conversa, o sócio da Berkshire confessou desejar que as criptomoedas tivessem sido banidas nos Estados Unidos desde o início, confessando também sentir “inveja” dos chineses pelo proibição de atividades ligadas aos ativos digitais. “Eles estavam certos e nós errados por permitir [os criptoativos]".

Munger também opinou sobre as CBDCs, em especial o dólar digital que o banco central americano prepara. “Não precisamos de uma moeda digital, já temos uma: se chama conta bancária”, brincou.

Ao final da conversa, Munger afirmou que "já é velho" e, por isso, "pode escolher onde investir" — e a idade avançada justifica, em partes, sua aversão à novas tecnologias. Ou alguém imagina que, aos 98 anos, Munger esteja pensando em criar seu avatar do bilionário no metaverso, ou emitir NFTs da Berkshire Hathaway?

Após a repercussão da entrevista, o fundador da Tesla e da SpaceX, Elon Musk, foi ao Twitter compartilhar uma história sobre o investidor. Segundo ele, em um almoço em 2009, Munger listou para todos os presentes uma série de razões pelas quais a Tesla não daria certo.

Musk conta que ficou triste naquele momento, mas concordou e afirmou que provavelmente a companhia não daria certo, mas que "era válido tentar mesmo assim".

A Tesla vale hoje US$ 908 bilhões e Elon Musk é um dos homens mais ricos do mundo, com uma fortuna avaliada em US$ 238 bilhões, segundo a Forbes.

A empresa de Munger investe mais de 40% de seu patrimônio na Apple, que já demonstrou interesse em criptoativos, inclusive recentemente, quando anunciou um recurso que permite receber pagamentos pelo iPhone, incluindo cartões de criptomoedas.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok

Últimas Notícias

Ver mais
Stablecoins são "tábua de salvação" em países com inflação alta, diz CEO da Tether
Future of Money

Stablecoins são "tábua de salvação" em países com inflação alta, diz CEO da Tether

Há 4 horas

Social investing: app com "laboratório" no Brasil quer mudar forma de investir em cripto
Future of Money

Social investing: app com "laboratório" no Brasil quer mudar forma de investir em cripto

Há 21 horas

OpenAI responde Elon Musk em acusação de que abandonou proposta de ser sem fins lucrativos
Inteligência Artificial

OpenAI responde Elon Musk em acusação de que abandonou proposta de ser sem fins lucrativos

Há um dia

Telegram adiciona pagamentos por criptomoeda direto do aplicativo
Tecnologia

Telegram adiciona pagamentos por criptomoeda direto do aplicativo

Há um dia

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais