Sócio de Warren Buffett compara cripto a doença e Elon Musk ironiza

Charlie Munger, de 98 anos, diz não se arrepender por não investir em cripto e afirmou sentir inveja da China, que proibiu criptoativos; Elon Musk usa redes sociais para responder
Munger não é fã das CBDCs: "Já temos uma moeda digital, se chama conta bancária" (Daniel Acker/Bloomberg)
Munger não é fã das CBDCs: "Já temos uma moeda digital, se chama conta bancária" (Daniel Acker/Bloomberg)
Por Gabriel MarquesPublicado em 17/02/2022 19:41 | Última atualização em 18/02/2022 09:49Tempo de Leitura: 3 min de leitura

Charlie Munger, sócio de Warren Buffett na Berkshire Hathaway, comparou as criptomoedas a uma doença venérea. Após a repercussão das declarações, Elon Musk utilizou as redes sociais para ironizar o lendário investidor com uma recordação pessoal.

Durante sua participação na convenção de acionistas do Daily Journal, o investidor de 98 anos afirmou não se arrepender de não ter investido em cripto. Apesar de dados mostrarem o contrário, Munger acredita que criptoativos são usados principalmente para atividades criminosas e classificou a classe de ativos como “abaixo de desprezíveis”.

Ainda durante a conversa, o sócio da Berkshire confessou desejar que as criptomoedas tivessem sido banidas nos Estados Unidos desde o início, confessando também sentir “inveja” dos chineses pelo proibição de atividades ligadas aos ativos digitais. “Eles estavam certos e nós errados por permitir [os criptoativos]".

Munger também opinou sobre as CBDCs, em especial o dólar digital que o banco central americano prepara. “Não precisamos de uma moeda digital, já temos uma: se chama conta bancária”, brincou.

Ao final da conversa, Munger afirmou que "já é velho" e, por isso, "pode escolher onde investir" — e a idade avançada justifica, em partes, sua aversão à novas tecnologias. Ou alguém imagina que, aos 98 anos, Munger esteja pensando em criar seu avatar do bilionário no metaverso, ou emitir NFTs da Berkshire Hathaway?

Após a repercussão da entrevista, o fundador da Tesla e da SpaceX, Elon Musk, foi ao Twitter compartilhar uma história sobre o investidor. Segundo ele, em um almoço em 2009, Munger listou para todos os presentes uma série de razões pelas quais a Tesla não daria certo.

Musk conta que ficou triste naquele momento, mas concordou e afirmou que provavelmente a companhia não daria certo, mas que "era válido tentar mesmo assim".

A Tesla vale hoje US$ 908 bilhões e Elon Musk é um dos homens mais ricos do mundo, com uma fortuna avaliada em US$ 238 bilhões, segundo a Forbes.

A empresa de Munger investe mais de 40% de seu patrimônio na Apple, que já demonstrou interesse em criptoativos, inclusive recentemente, quando anunciou um recurso que permite receber pagamentos pelo iPhone, incluindo cartões de criptomoedas.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok