Future of Money

Santander vai oferecer empréstimos lastreados em tokens de commodities

Em parceria com a Agrotoken, banco espanhol irá possibilitar que agricultores utilizem produção tokenizada como garantia para obtenção de empréstimos

Santander: bancos não podem expor nomes de clientes, mas notas explicativas dão as pistas (Santander/Divulgação)

Santander: bancos não podem expor nomes de clientes, mas notas explicativas dão as pistas (Santander/Divulgação)

Com o objetivo de facilitar o acesso a empréstimos a agricultores argentinos, o Santander, um dos maiores bancos do mundo, anunciou nesta segunda-feira, 7, o lançamento de seu novo produto, que utilizará a tecnologia blockchain para fornecer empréstimos lastreados por commodities tokenizadas.

Em uma parceria feita com a Agrotoken, uma startup argentina com foco na tokenização de commodities agrícolas, a divisão global de blockchain do Santander iniciou o desenvolvimento do produto focado em empréstimos para agricultores, que teve seus primeiros testes bem sucedidos no último mês de fevereiro.

Para Fernando Bautista, chefe da divisão de agronegócios do Santander Argentina, a iniciativa desenvolvida entre o banco e a Agrotoken representa um novo marco para o mercado de crédito agrícola, que por sua vez pode “destravar o real potencial de negócios dos agricultores”.

Segundo as informações da Agrotoken, cada token emitido pela startup representa uma tonelada de grãos vendida e entregue pelo agricultor em um elevador de grãos, que é auditado através de um teste chamado pela companhia de PoGR, ou prova de reserva de grãos.

Uma vez que o processo de tokenização dos grãos for concluída, o agricultor poderá solicitar um empréstimo diretamente ao Santander, que utilizará uma plataforma construída em conjunto com a Agrotoken para verificar se o cliente atende aos requisitos necessários para a obtenção do crédito. Após o empréstimo ser aprovado, os tokens lastreados em commodities ficarão “congelados” em um contrato inteligente, até que o valor do empréstimo seja pago, seja em pesos argentinos, ou em tokens.

Com o novo modelo em funcionamento, a Agrotoken estima que até outubro, aproximadamente 1.000 agricultores argentinos já terão utilizado a plataforma para tokenizar a sua produção de grãos de soja (SOYA), milho (CORA) e trigo (WHEA) para obtenção de empréstimos, que podem dinamizar a sua produção e alavancar o seu negócio.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok

Acompanhe tudo sobre:BlockchainCriptomoedasSantander

Mais de Future of Money

União de cripto com IA pode ser megatendência de US$ 20 trilhões, diz relatório

Mineradoras de bitcoin disparam após Trump prometer apoiar o setor nos EUA

Bitcoin vai continuar caindo? Saiba como o cenário macro dos EUA impacta a criptomoeda

IA: o próximo passo no DNA das startups e como essa evolução impacta o mercado brasileiro

Mais na Exame