Future of Money

Paris Saint-Germain será 1º clube esportivo validador de blockchain: o que isso significa?

Clube anuncia ampliação de iniciativas com tecnologia blockchain e criptoativos; executivo do PSG cita compromisso com a construção do ecossistema Web3 e a inovação

Paris Saint Germain: O caso repercutiu bastante na França e a ministra do Esporte chegou a se manifestar  (Jeroen Meuwsen / Soccrates/Getty Images)

Paris Saint Germain: O caso repercutiu bastante na França e a ministra do Esporte chegou a se manifestar (Jeroen Meuwsen / Soccrates/Getty Images)

Mariana Maria Silva
Mariana Maria Silva

Repórter do Future of Money

Publicado em 22 de fevereiro de 2024 às 15h51.

Nesta quinta-feira, 22, o Paris Saint-Germain e a Socios.com anunciaram que o time de futebol francês será o primeiro clube esportivo a se tornar um validador de blockchain no mundo. O PSG, que já possui seu próprio fan token em parceria com a empresa, agora vai aprofundar suas iniciativas em Web3 para ajudar a aumentar a governança e segurança da rede blockchain Chiliz.

A Chiliz é a rede blockchain em que estão baseados os fan tokens de diversos times, incluindo o Paris Saint-Germain, que foi o primeiro clube a firmar uma parceria com a Socios.com em 2018. Desde então, os fan tokens chegaram a fazer muito sucesso com a proposta de trazer benefícios aos torcedores, mas caíram em desuso principalmente após o “inverno cripto” em 2022, quando a cotação da maioria dos criptoativos despencou.

  • Aproveite todas as possibilidades do mundo crypto. A Mynt ajuda você a explorar o melhor do mercado com segurança e diversidade de criptomoedas. Clique aqui para abrir sua conta.

Atualmente, o fan token do PSG ainda é um dos maiores do mundo com US$ 29 milhões em valor de mercado, atrás apenas dos fan tokens do Karate Combat, Barcelona e o time brasileiro Santos.

De acordo com um comunicado recente do PSG e da Socios.com, a novidade anunciada “destaca o compromisso do PSG com a inovação e importância da tecnologia Web3, demonstrando seu investimento estratégico no futuro dos produtos e experiências digitais”. Conhecida como a “nova fase da internet”, a Web3 representa um futuro descentralizado da internet que une tecnologias como blockchain, criptoativos, metaverso, NFTs, fan tokens, entre outros.

Ao se tornar um validador do blockchain Chiliz, o PSG irá colaborar com a segurança, precisão e confiabilidade da rede, que atualmente conta com mais de 50 projetos, de acordo com o comunicado enviado à EXAME. Já para o clube, as vantagens estão na possibilidade de oferecer um relacionamento ainda mais próximo com seus torcedores através de iniciativas Web3.

O que é um validador de blockchain?

De acordo com a Socios.com, um validador de nó na Chiliz Chain “desempenha um papel crucial tanto na governança quanto na segurança, autorizando contratos inteligentes vitais para fan tokens, NFTs e dApps. Esses nós validam transações, usando o token CHZ, e protegem a blockchain contra atividades maliciosas”.

“São fundamentais na governança, determinando a inclusão de novos validadores, garantindo assim um ambiente seguro e confiável. Os detentores de CHZ influenciam esta governança apostando seus tokens com validadores, que por sua vez apoiam a operação democrática e segura da Chiliz Chain, promovendo o envolvimento da comunidade e a inovação na tecnologia blockchain esportiva”, acrescentou o comunicado.

Pär Helgosson, head de Web3 no Paris Saint-Germain, enfatizou o compromisso do clube esportivo com suas iniciativas Web3 e a inovação.

“Ao nos tornarmos um validador na Chiliz Chain, não estamos apenas abraçando o futuro dos esportes na Web3; estamos ativamente projetando-o para que possamos ter um relacionamento mais direto com nossos fãs por meio de experiências na web3. Iremos otimizar nossos futuros envolvimentos para efeitos de rede, amplificando o valor e a receita que cada stakeholder pode gerar e experimentar dentro desta nova economia digital”, disse.

“Nosso compromisso é construir um ecossistema Web3 mais capacitado e sustentável, alavancando a sólida base de nossa relação existente com a Socios.com e Chiliz. O PSG está comprometido em promover a inovação, e continuaremos a desenvolver oportunidades com outros parceiros neste espaço”, concluiu.

Recompra de tokens e hackathon

Além disso, o PSG se comprometeu a usar 100% de sua receita acumulada como validador na Chiliz Chain para realizar recompras regulares de $PSG no mercado público a fim de promover um ciclo de investimento e crescimento contínuos dentro do ecossistema. As recompras serão automáticas, executadas por meio de contratos inteligentes.

O PSG também será coanfitrião, ao lado da Chiliz, de seu primeiro hackathon de blockchain no estádio Parc Des Princes, a ser realizado no final do verão europeu de 2024. Esta iniciativa reunirá desenvolvedores franceses e internacionais para inovar em produtos relacionados ao universo esportivo aproveitando a tecnologia Web3, a Chiliz Chain e os fan tokens do PSG.

Aproveite todas as possibilidades do mundo crypto. A Mynt ajuda você a explorar o melhor do mercado com segurança e diversidade de criptomoedas. Clique aqui para abrir sua conta.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube Telegram | Tik Tok  

Acompanhe tudo sobre:PSGFutebolFan TokensWeb3Blockchain

Mais de Future of Money

Análise: após o halving, tendência primária do bitcoin ainda é de alta

Blockchain vai ajudar a chegar em inteligência artificial geral, diz cientista da SingularityNET

Demanda pelo bitcoin após o halving será 5 vezes maior que a oferta, projeta corretora

Usuário perde mais de R$ 1 milhão após erro em transferência de criptomoedas

Mais na Exame