"Medo não importava", diz Victor Hespanha, o segundo brasileiro a viajar ao espaço

Foi o 21º voo do projeto New Shepard, mas apenas o quinto tripulado da companhia de exploração espacial criada pelo fundador da Amazon, Jeff Bezos
Tripulantes do voo. Hespanha é o segundo sentado à esquerda. (Divulgação/Divulgação)
Tripulantes do voo. Hespanha é o segundo sentado à esquerda. (Divulgação/Divulgação)
G
Gabriel RubinsteinnPublicado em 04/06/2022 às 13:32.

Quando decidiu comprar seu primeiro NFT, como forma de começar a investir e começar a se envolver neste novo mercado, o brasileiro Victor Hespanha não imaginava que realizaria um sonho e se tornaria o segundo brasileiro a viajar ao espaço. Ganhador de um sorteio do projeto em blockchain Crypto Space Agency, Victor realizou o feito neste sábado, 4, na missão NS-21, da Blue Origin.

"É o dia mais felizes da minha vida", comentou o segundo astronauta brasileiro da história, em entrevista coletiva após o voo. Programado inicialmente para 20 de maio, o voo acabou adiado por questões técnicas e decolou apenas neste sábado, às 10h26 no horário de Brasília. "Não tenho palavras. Lá em cima, senti como se eu estivesse saindo meu corpo", contou Victor.

Foi o 21º voo do projeto New Shepard, mas apenas o quinto tripulado da companhia de exploração espacial criada pelo fundador da Amazon, Jeff Bezos. Victor foi acompanhado de outras cinco pessoas, chegando a uma altura de
351.183 pés, ou mais de 107 quilômetros.

Cerca de 3 minutos após a decolagem, a cápsula com os tripulantes se separou do foguete, que retornou à Terra e pousou em segurança após cerca de 7 minutos. Os astronautas, por sua vez, levaram pouco mais de 10 minutos para tocar o solo terrestre novamente, e 21 minutos até serem retirados da cápsula pela equipe da Blue Origin (assista abaixo).

Se o primeiro astronauta brasileiro da história se tornou quase uma celebridade e acabou mirando em uma carreira política - o ex-ministro Marcos Pontes -, Victor Hespanha também pretende aproveitar a fama que a viagem proporcionou para compartilhar a sua experiência no espaço e, segundo ele, ajudar as pessoas.

"Foi um passo extremamente importante, que desperta muita esperança, especialmente para nós brasileiros que passamos por momentos difíceis saindo da pandemia", comentou. "Tenho muitos sonhos no coração de ajudar e inspirar pessoas. Não sei ainda qual vai ser o método, mas isso queima no meu coração".

Victor também afirmou que pretende encontrar Marcos Pontes para trocar experiências com o ex-ministro, que voou ao espaço em 2006: "Estou muito animado para conversar com ele [Marcos Pontes] e compartilhar um pouco da experiência. Obviamente ele é muito mais experiente do que eu, mas vai ser incrível".

Apesar de confessar ter sentido medo antes e durante o voo, o brasileiro também garantiu que, se tiver a oportunidade, voltará ao espaço. "O medo não importava", comentou. "Quero ir de novo, com certeza. A ideia é que mais pessoas possam ir, mas se eu tiver oportunidade, vou duas, três, quatro, cinco vezes...".

Com uma camisa da Seleção por baixo do traje oficial da viagem, ele também afirmou o que enxergou quando a cápsula da Blue Origin chegou ao seu ponto mais alto: "Pude ver o Brasil do espaço", garantiu.

VEJA TAMBÉM: