MAC anuncia primeira coleção de NFTs para conscientizar jovens sobre AIDS

Em parceria com a ConsenSys, a empresa de cosméticos vai usar os fundos da emissão em sua fundação de conscientização do vírus HIV, existente desde 1994
A coleção consiste em 5.275 tokens não fungíveis, armazenados no sidechain do Ethereum, Polygon (Reprodução/MAC)
A coleção consiste em 5.275 tokens não fungíveis, armazenados no sidechain do Ethereum, Polygon (Reprodução/MAC)
Por Gabriel MarquesPublicado em 29/03/2022 12:01 | Última atualização em 29/03/2022 12:01Tempo de Leitura: 3 min de leitura

A MAC, uma das marcas de cosméticos e produtos de beleza mais conhecidas do mundo, anunciou sua primeira coleção de NFTs em parceria com a ConsenSys. As obras contarão com artes do artista Keith Haring, que faleceu em decorrência do vírus HIV nos anos 1990. Os lucros obtidos com a venda da coleção serão usados para campanhas de conscientização sobre a doença entre jovens.

Chamada de "Viva Glam x Keith Haring", a coleção consiste em 5.275 tokens não-fungíveis, armazenados em uma sidechain da Ethereum, a Polygon. A divisão é feita em três categorias separadas por cores: os vermelhos custarão US$ 25 e até 5.000 podem ser emitidos, os azuis custarão US$ 150 e 250 serão emitidos e, por fim, os amarelos, que serão os itens mais raros da coleção, custarão US$ 1.000, e somente 25 serão emitidos. Todos os NFTs contarão com as artes do falecido artista, conhecido por seu impacto na subcultura do grafite em Nova York na década de 1980.

A venda vai acontecer na nova plataforma da ConsenSys para venda de NFTs. Ao Decrypt, a co-head global da plataforma, Johnna Powell, comentou: “Nosso principal objetivo é trazer os próximos dezenas de milhões de usuários para a MetaMask”. Ainda segundo ela, a venda dos tokens da MAC é 100% uma ação de caridade, ou seja, a empresa não terá lucros.

(Mynt/Divulgação)

A receita gerada com as emissões vai de forma integral para a MAC Viva Glam, organização sem fins lucrativos que presta assistência à organizações de combate a AIDS/HIV desde 1994. As vendas acontecem no dia 10 de abril pela ConsenSys NFT, e os itens podem ser adquiridos com cartão de crédito ou com criptoativos. A entrega, no entanto, acontece por meio da MetaMask, carteira digital da empresa de blockchain.

Os NFTs, apesar de populares, ainda não podem ser categorizados como mainstream. Segundo o Deutsche Bank, isso pode mudar em breve. Segundo o banco alemão, a introdução dos tokens não fungíveis no Instagram deve atuar de forma positiva nesse processo, reduzindo barreiras e simplificando o processo de compra e venda.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok