Acompanhe:

A corretora de criptomoedas FTX revelou que pretende iniciar os pagamentos para seus clientes prejudicados pela falência da exchange no final de 2024. A empresa compartilhou um plano de ressarcimentos no final de janeiro deste ano, mas a estratégia foi criticada e revoltou as vítimas da quebra.

As informações sobre o início dos pagamentos foram compartilhadas em uma reunião com as autoridades das Bahamas, país sede da FTX. A  corretora abriu no início de março uma plataforma para que os clientes afetados enviem suas informações e possam receber valores devidos pela empresa.

  • O JEITO FÁCIL E SEGURO DE INVESTIR EM CRYPTO. Na Mynt você negocia em poucos cliques e com a segurança de uma empresa BTG Pactual. Compre as maiores cryptos do mundo em minutos direto pelo app. Clique aqui para abrir sua conta gratuita.

Até o momento, a corretora de criptomoedas não informou se haverá uma fila de prioridades entre os clientes para o ressarcimento e se pretende realizar os pagamentos de forma escalonada. A falência foi decretada em novembro de 2022, e os clientes esperam os pagamentos desde então.

De acordo com a FTX, o valor que será considerado para o ressarcimento levará em conta a cotação dos ativos dos clientes em dólar no momento em que a falência foi declarada. Naquele momento, porém, o mercado já tinha registrado uma forte queda, o que desvalorizou a maioria das criptomoedas. Por isso, os clientes não recuperarão integralmente seus fundos.

Como exemplo, se um investidor da FTX tinha 1 bitcoin na exchange, o ativo valia cerca de US$ 17 mil no momento do anúncio da falência, e esse será o valor que o cliente receberá. Desde então, porém, o bitcoin valorizou mais de 300%, e o mesmo 1 bitcoin valeria agora mais de US$ 70 mil.

Dados reunidos pelas autoridades indicam que a FTX tinha cerca de 15 milhões de clientes antes da falência. No total, eles têm direito a receber entre US$ 30 bilhões a US$ 35 bilhões em ativos perdidos. Como uma forma de reunir o valor, a exchange tem vendido diversos ativos nos últimos meses.

Condenação de ex-CEO

Apesar da reunião com as autoridades das Bahamas ter ocorrido em 15 de março, os detalhes discutidos foram revelados apenas recentemente. Alguns dias após o encontro, o ex-CEO e fundador da corretora de criptomoedas, Sam Bankman-Fried, foi condenado a 25 anos de prisão nos Estados Unidos.

Bankman-Fried é acusado de ter liderado as operações da FTX que resultaram na falência surpreendente da corretora. Na época, a exchange era a segunda maior do mercado e o então CEO tinha uma fortuna bilionária. Bankman-Fried foi considerado culpado em novembro de 2023, incluindo de sete acusações de fraude.

A quebra ocorreu quando investidores descobriram que a exchange misturava fundos da própria empresa com os de clientes e usava o dinheiro para investir em projetos arriscados no mercado e também em gastos pessoais de executivos. A revelação resultou em uma onda de saques pelos clientes e uma crise de liquidez na corretora, que não foi capaz de confirmar todos os saques.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube Telegram | TikTok

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Eduardo Paes diz que Rio de Janeiro é "amigo das criptos" e quer ser "capital da inovação"
Future of Money

Eduardo Paes diz que Rio de Janeiro é "amigo das criptos" e quer ser "capital da inovação"

Há 9 horas

'Não conheço outra alternativa ao dinheiro, além de ouro e criptomoedas', diz Ray Dalio
seloMercados

'Não conheço outra alternativa ao dinheiro, além de ouro e criptomoedas', diz Ray Dalio

Há 10 horas

Worldcoin, projeto de dono do ChatGPT, lança blockchain próprio
Future of Money

Worldcoin, projeto de dono do ChatGPT, lança blockchain próprio

Há 13 horas

Na contagem regressiva pelo halving, bitcoin tem variação mínima de preço
Future of Money

Na contagem regressiva pelo halving, bitcoin tem variação mínima de preço

Há 14 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais