Future of Money

Desafio do governo para tokenizar patrimônio da União anuncia vencedores

Intensivo de programação para criar soluções de administração pública durou quase um mês e pagou até R$ 150 mil em prêmios para vencedores

Governo brasileiro estuda tecnologia blockchain (SOPA Images/Getty Images)

Governo brasileiro estuda tecnologia blockchain (SOPA Images/Getty Images)

O governo brasileiro criou um desafio para tokenizar o patrimônio da União que está pagando até R$ 150 mil em prêmios para os vencedores, anunciados em uma cerimônia na última quinta-feira, 15.

Chamado de “Hackathon Web3: Tokenização do patrimônio da União”, o evento é visto como a primeira atividade educacional colaborativa em Web 3.0 entre membros da administração pública e da sociedade civil. A Web 3.0 virou um tema amplamente discutido entre estudiosos e especialistas por ser considerada a nova fase da internet, que engloba a tecnologia blockchain, criptomoedas e NFTs.

O hackathon, que é um desafio onde grupos competem para desenvolver a melhor solução, teve duração de 21 de novembro até 15 de dezembro. O evento foi focado em três grandes desafios: 1) caracterização e incorporação; 2) destinação dos bens da União; e 3) gestão de contratos. Das 419 equipes inscritas, 25 projetos foram submetidos.

(Mynt/Divulgação)

Inovação

“É fundamental pensar fora da caixa e trazer a inovação para a administração pública”, disse a secretária de Coordenação e Governança do Patrimônio da União do Ministério da Economia, Fabiana Rodopoulos. “Foi um excelente desafio e queremos agradecer a todos os participantes e parabenizar os premiados”.

A iniciativa foi desenvolvida partindo de uma parceria entre a Secretaria de Coordenação e Governança do Patrimônio da União (SPU), do Ministério da Economia, o Serpro e a Escola Nacional de Administração Pública (Enap). A Faculdade Latinoamericana de Ciências Sociais (Flacso) e a Fundação Celo também contribuíram para a realização das atividades.

A líder para a América Latina da Fundação Celo, Camila Rioja, ficou com a responsabilidade de conduzir o momento de anúncio dos vencedores da cerimônia. “Um órgão público que procura a inovação e abre essa porta, deixa uma mensagem muito importante, de que acredita em pensar em soluções de forma criativa. Não quer dizer que uma solução aqui hoje possa ser implementada desde já, mas que existe uma flexibilidade de pensamento", declarou. Ela ainda comemorou o fato de diversos setores sentarem juntos no hackathon e se dedicarem a mais de 40 horas de workshops, em cerca de 15 dias, antes de passar a palavra a membros do júri, que apresentaram os vencedores de cada categoria.

Para Camila Medeiros, a diretora de inovação da Enap, “o desafio teve como objetivo fomentar a educação sobre a Web3. A gente pode e deve entender competições de inovação aberta como oportunidades de formar pessoas sobre determinado tema, como ocorreu no Hackathon”.

Os vencedores

A Insignia ganhou na categoria Tokenização do Patrimônio da União, o tema principal do evento que envolve a tokenização de ativos da União em blockchain e casos de uso relacionados às atribuições legais da governança do patrimônio da União.

“Ganhar o hackathon foi uma grande vitória para nós, mas entendemos que é um primeiro passo”, comemorou Henrique Conte, diretor de produtos na Insignia.

“Entendemos que a Web 3.0 e o blockchain têm muito a contribuir nesse sentido, e a União pode se aproveitar muito, tanto das soluções que trouxemos quanto das que os outros participantes demonstraram”, acrescentou Conte.

Outro destaque foi a Blockchain One, que ficou em terceiro lugar no desafio “Caracterização e Incorporação: Registro de imóveis, matrículas e cadeia dominial e Emissão de Títulos com força de escritura pública”.

A solução da Blockchain One é de tecnologias de registro de documentos descentralizados e tokenização de ativos, que possam ser emitidos e utilizados em diversas redes blockchain, entre elas as redes Polygon, Ethereum, Celo, Hyperledger e Solana.

“Participar de iniciativas como esta só fortalece a discussão social, sustentável e econômica da tokenização de ativos, que vem ganhando espaço em muitas discussões sobre o uso da tecnologia blockchain como alternativa para novos modelos de negócios para o mercado imobiliário”, disse Dan Stefanes, CEO da Blockchain One.

Além do terceiro lugar, a Blockchain One conquistou o primeiro lugar no desafio “Gestão de Contratos”, por meio de uma parceria com outra equipe, chamada Focus.

“Nosso objetivo é fortalecer e integrar o Sistema de Gestão Integrada dos Imóveis Públicos Federais (SPUNet) à Web 3.0, a terceira geração da Internet. Atualmente em andamento, é uma visão de uma Web descentralizada e aberta com maior utilidade para seus usuários”, acrescentou Stefanes.

A lista com todos os vencedores dos desafios foi divulgada pelo Enap e pode ser conferida íntegra aqui.

Comece seu portfólio de criptomoedas. A Mynt é uma empresa BTG Pactual para você comprar e vender crypto com segurança e atendimento 24 horas. Abra agora sua conta e desbloqueie seu mundo crypto.

Siga o Future of Money nas redes sociais: Instagram | Twitter | YouTube | Telegram | Tik Tok

Acompanhe tudo sobre:Tokenização

Mais de Future of Money

Gestora brasileira Hashdex quer lançar ETF misto de bitcoin e ether nos EUA

Golpistas roubam R$ 15 milhões de gigante cripto e pedem recompensa por encontrar falha

Análise: mercado cripto passa por 2ª semana de correção, mas tendência ainda é de alta

Receita Federal aperta cerco contra corretoras estrangeiras de criptomoedas; entenda

Mais na Exame