Duelo de gerações: Cafu e Vini Jr. dominam campanhas publicitárias pré-Copa

Especialistas explicam preferência das marcas pelo capitão do pentacampeoanto e pela estrela do Real Madrid
Vini Jr., astro do Real Madrid, é rosto para as Casas Bahia e outras empresas (Casas Bahia/Reprodução)
Vini Jr., astro do Real Madrid, é rosto para as Casas Bahia e outras empresas (Casas Bahia/Reprodução)
D
Da RedaçãoPublicado em 24/10/2022 às 09:42.

A pouco mais de um mês para o início do maior evento esportivo do mundo, o mercado publicitário se move para atrair a atenção de todos os públicos. Pensando nisso, as marcas têm apostado em rostos de diferentes gerações. Capitão do Hexa em 2002, Cafu é hoje responsável por estampar os anúncios de sete marcas: Adidas, Embracon, Toshiba, Havan, UPL, Liberty Seguros e Rivalo. Já Vinicius Jr. possui parceria com cinco marcas: Nike, Casas Bahia, Betnacional, Vivo, Dolce & Gabbana e Gaga Milano.

Quer receber os fatos mais relevantes do Brasil e do mundo direto no seu e-mail toda manhã? Clique aqui e cadastre-se na newsletter gratuita EXAME Desperta.

Marcos Evangelista de Morais, mais conhecido como Cafu, era um garoto que saiu do Jardim Irene em busca de seus sonhos. Único a disputar três finais de Copa do Mundo consecutivas, Cafu foi ídolo no São Paulo, onde ganhou 10 títulos. Do tricolor paulista foi para o Real Zaragoza, da Espanha. Um ano depois retornou ao Brasil, onde teve uma passagem rápida e estratégica pelo Juventude. Repassado ao Palmeiras, foi campeão Paulista de 96, o que o fez ser comprado pela Roma. De lá, foi para o Milan, onde conquistou a Champions League e o Campeonato Italiano.

Já Vinícius José Paixão de Oliveira Júnior, ou só Vini Jr, surgiu na base do Flamengo e foi vendido ao Real Madrid por R $45 milhões de euros com apenas 16 anos, quando ainda não havia nem estreado pelo profissional. Hoje, Vini já possui 6 títulos pelo Real Madrid: o Mundial de Clubes da FIFA, em 2018, duas Supercopas da Espanha, dois Campeonatos Espanhóis e a Uefa Champions League 2021/22, com direito a gol do título. Na última segunda-feira (17), Vini ficou na oitava colocação da Bola de Ouro 2022, à frente de craques como Cristiano Ronaldo, Messi e Neymar.

Segundo profissionais do mercado esportivo, a preferência por esses dois rostos, nas vésperas do Mundial, é um movimento natural feito pelas marcas e que pode ser explicado pelo objetivo de buscar uma aproximação junto ao público, já que Cafu e Vini Jr. são referências para as suas respectivas gerações.

LEIA TAMBÉM: Copa do Mundo 2022: veja as datas e horários dos jogos do Brasil na primeira fase

“Buscar o endosso de atletas de renome em tempos de Copa do Mundo é relativamente comum. A escolha é chave, já que envolve muitos fatores: reputação, atributos aderentes às marcas e campanhas, custos envolvidos, tudo pesa e determina o sucesso dessa escolha”, analisa Armênio Neto, especialista em marketing esportivo e em geração de receitas no esporte.

Uma das grandes estrelas do Real Madrid e da Seleção Brasileira, Vini Jr. é visto por muitos como a verdadeira face do Brasil. Natural de São Gonçalo, o carioca de apenas 22 anos consegue cativar torcedores em todo o mundo, dentro e fora de campo. Em entrevista ao jornal espanhol “As”, o próprio Cafu elogiou o jovem atacante.

“Vinícius Júnior é, sem dúvidas, um grande talento brasileiro. Estou certo de que será um dos melhores jogadores da Copa do Mundo do Qatar. Ele precisa jogar, ter confiança e necessita mostrar que é útil para a equipe. Sei que usará todo o seu potencial no Mundial para ajudar o Brasil a ganhar o título”, disse o ex-jogador.

Alvo de racismo há algumas semanas, por parte do empresário Pedro Bravo, que afirmou que Vini deveria “parar de fazer macaquice” ao comemorar seus gols, em referência às dancinhas do brasileiro, a hashtag BailaViniJr tomou conta das redes sociais como forma de apoio ao jogador.

Para Bernardo Pontes, sócio da agência BP Sports, que atua com marketing e patrocínio esportivo, esse tipo de mobilização ressalta a forte influência que o atacante possui. Isso explicaria o motivo de as marcas apostarem nele, pois estariam o enxergando como uma espécie de espelho para a nova geração.

“Vini Jr representa muito bem o povo brasileiro. A jornada do herói. Um jovem humilde e sonhador que saiu de uma comunidade no Rio, conquistou primeiro o coração da maior torcida do Brasil, para depois brilhar no maior time do mundo. Vini Jr é alegria no rosto e irreverência com os pés. Desde já entendeu seu papel como referência para os mais jovens, construindo e tocando com muito carinho o projeto do Instituto Vini Jr, que apoia escolas públicas através de novos modelos de ensino e aprendizagem”, destaca Pontes.

LEIA TAMBÉM: Copa do Mundo 2022: veja quem são os maiores artilheiros da história das copas

Mas, afinal, levando em conta as peculiaridades do capitão do Hexa e do craque do Real Madrid, qual seria o melhor nome para as empresas? Armênio Neto, que já fechou acordo de marcas com grandes personagens do esporte, como Neymar e Pelé, por exemplo, explica a diferença entre Cafu e Vini Jr. e dá o seu parecer sobre essa questão.

“Cafu tem imagem positiva, engajamento social, é o capitão eternizado pelo momento do último título, por isso está na memória mais recente dos brasileiros. Vini Jr representa o novo, a irreverência, a energia da juventude e a esperança da vitória. Mas há uma grande diferença quando pensamos no digital. Vini nasceu digital, está em atividade num clube global, por isso cresce vertiginosamente. O que não significa que é uma escolha melhor ou pior do que Cafu. Apenas diferente. Porque ambos apresentam razões de sobra para que grandes marcas se conectem a eles”, finaliza Neto.

Cafu publicidade Toshiba

Toshiba escolheu Cafu, capitão em 2002, para publicidades (Toshiba/Reprodução)

LEIA TAMBÉM: Messi, Richarlison, Paquetá: medo de corte por lesão afeta atletas às vésperas da Copa