McDonald's: como a Arcos Dorados acompanha gestantes e bebês de até 1 ano

Arcos Dorados, franquia que opera o McDonald’s em 20 países da América Latina e Caribe, divulga o Passinhos Dourados, programa focado no primeiro ano de vida dos bebês e mães
 (Sally Anscombe/Getty Images)
(Sally Anscombe/Getty Images)
M
Marina FilippePublicado em 30/05/2022 às 07:00.

Depois de lançar um programa de acompanhamento para funcionárias grávidas para melhorar a qualidade de vida delas e do recém-nascido, a Arcos Dorados, franquia que opera o McDonald’s em 20 países da América Latina e Caribe, divulga o Passinhos Dourados, programa focado no primeiro ano de vida dos bebês.

A partir do nascimento do bebê, até completar 12 meses de idade, as famílias recebem contatos periódicos da equipe do programa com diversas orientações preventivas e corretivas multidisciplinares sobre amamentação, banhos, cólicas, engasgos, coto umbilical, além de dicas sobre a importância da amamentação e do cumprimento do calendário vacinal conforme orientação dos médios e do Ministério da Saúde.

Receba gratuitamente a newsletter da EXAME sobre ESG. Inscreva-se aqui

A equipe também serve como ponto de apoio para as mães nos momentos de dificuldade encontrados nos primeiros meses de vida do bebê, além de monitorar a adesão ao calendário de consultas de puericultura com o pediatra. Desde sua criação, em agosto, mais de 200 bebês já foram acompanhados pela equipe da Arcos Dorados.

Rafaela Fernanda Darquilla, de 36 anos, é analista de Recursos Humanos na Arcos Dorados e participante de ambos os programas. De setembro de 2020 a abril de 2021 contou com o apoio de Laços Dourados e, em setembro do mesmo ano, após o nascimento do filho, se inscreveu no Passinhos Dourados.

Para ela, a experiência foi positiva. “Participar dos programas faz toda a diferença, pois como mãe de primeira viagem, toda ajuda e conhecimento é muito bem-vindo. E após o nascimento, onde nós mães nos sentimentos frágeis e um pouco perdidas, o Passinhos Dourados nos dá uma orientação de como seguir, além de recebermos o cuidado das enfermeiras”, diz.

Mariana Scalzo, diretora de Comunicação da Divisão Brasil da Arcos Dorados,  afima que o Passinhos Dourados é um benefício inédito e especial iniciado após o sucesso do programa Laços Dourados, que consiste em oferecer às funcionárias e dependentes grávidas um acompanhamento da nossa equipe médica durante toda essa fase. "Acredito que esse é um bom exemplo de como ter um olhar 360 sobre a realidade da mulher, principalmente no mercado de trabalho", afirma.

Dra. Gabriela Cacicedo, gerente de Saúde da Arcos Dorados, conta que ter esse olhar focado nas gestantes é essencial, principalmente para que elas consigam aproveitar essa fase com tranquilidade e equilíbrio. “As mulheres, em muitos casos, se dividem entre a vida pessoal, família e as responsabilidades da vida profissional, então é primordial olharmos ainda mais para elas e entender a importância de cuidar desse momento".

Segundo ela, já com Passinhos Dourados há o foco na criança, na evolução de seu primeiro ano de vida. "É uma fase que também precisa de muito cuidado e atenção, principalmente ao calendário vacinal e de consultas, então estamos lado a lado delas, estimulando e oferecendo todo esse acolhimento".

Todos os funcionários e dependentes do plano de saúde da Arcos Dorados com filhos até um ano de idade podem participar do Passinhos Dourados.

Ao final de sua trajetória, todas as mães participantes respondem a uma pesquisa de satisfação para que a companhia possa aperfeiçoar cada vez mais o programa e atender de maneira satisfatória suas funcionárias e dependentes.

Resultados Programa Laços Dourados

Desde a criação do Laços Dourados, em 2016, 5.745 funcionárias gestantes e dependentes participaram e foram monitoradas pelo programa. Atualmente, cerca de 470 delas estão ativas.

A iniciativa é hoje uma ferramenta para que a Arcos Dorados promova mudanças significativas no dia a dia das gestantes da companhia e dependentes, oferecendo suporte no período gestacional e melhora na qualidade de vida da mãe e do recém-nascido.

Com o intuito de apoiar as futuras mães, identificar gestações de alto risco e diminuir o índice de prematuridade, o programa atua por meio de contatos periódicos dos especialistas, que estimulam a adesão ao pré-natal, fornecem orientações sobre o período gestacional e desenvolvimento do bebê e incentivam o aleitamento materno. Além disso, nos últimos dois anos de pandemia, o programa passou a trazer para as participantes orientações sobre a Covid-19.

Leia também