Heineken, Braskem, Natura e Coca-Cola irão reciclar copos do Rock in Rio

A união das marcas prevê a reciclagem de cerca de 4,5 milhões de copos plásticos produzidos para os sete dias do festival. O material recolhido será transformado pela em matéria-prima circular para a produção de embalagens de desodorantes da Natura
 (NurPhoto/Getty Images)
(NurPhoto/Getty Images)
M
Marina FilippePublicado em 29/08/2022 às 13:27.

As marcas Heineken, Braskem, Natura e Coca-Cola se uniram para promover iniciativas verdes durante Rock in Rio, que acontece nos dois primeiros finais de semana de setembro, no Rio de Janeiro.

A união das marcas prevê a reciclagem de cerca de 4,5 milhões de copos plásticos produzidos para os sete dias do festival. O material recolhido na Cidade do Rock será transformado pela Braskem em matéria-prima circular para a produção de embalagens de desodorantes corporais perfumados de diversas marcas da Natura.

Para que a iniciativa seja eficaz, o engajamento do público será necessário. Pensando nisso, os esforços das empresas serão redobrados no chamado para que as pessoas se mobilizem em torno do tema e participem ativamente. A ação contempla diversas comunicações de conscientização em relação à reciclagem, começando pela comunicação do festival que vem incentivando o engajamento do público pelo descarte correto dos resíduos não apenas nas lixeiras, mas também nos 4 pontos de descarte espalhados pela Cidade do Rock onde a Braskem também estará presente.

Os copos da Coca e da Heineken também estampam uma mensagem de incentivo ao público para a realização do descarte correto do material. Também como incentivo, os materiais plásticos descartados na ação da Braskem poderão ser trocados por pontos que se transformam em brindes e experiências especiais para curtir o evento.

Após o descarte feito pelo público, a Comlurb fará o gerenciamento para destinação dos resíduos plásticos às cooperativas parceiras do Rock in Rio Brasil 2022. Essas, por sua vez, farão a separação e darão o destino correto para que o processo de transformação destes resíduos em resina circular da Braskem seja realizado pela Clean Plastic.

Para garantir a operação, a Reutiliza Já fará a rastreabilidade dos resíduos, alimentando a plataforma Block Chain e dando transparência ao processo. Ao final da transformação, a resina reciclada será entregue à Natura para a fabricação de embalagens de produtos de cuidados pessoais.

“Uma das nossas metas de sustentabilidade é a circularidade. Como marca, assumimos o compromisso de que, até 2030, 80% das embalagens de vidro sejam circulares. A implantação de um sistema de economia circular, inclusive para as garrafas long necks, é um empenho prioritário da Heineken. Levar essa ideia para o Rock in Rio e contribuir para um evento mais equilibrado ambientalmente é uma satisfação para nós”, afirma Eduardo Picarelli, diretor da Business Unit da marca da Heineken no Brasil.

“A redução de resíduos é um compromisso de longa data da Natura, primeira empresa brasileira de cosméticos a oferecer refis de produtos há mais de 35 anos. Hoje, a circularidade é uma das nossas três causas, chamada Mais Beleza, Menos Lixo. Atualmente, 81% de todo o material de nossas embalagens já é reutilizável, reciclável e compostável, e a meta é chegar a 100% até o final da década. Também temos o compromisso de ser uma empresa carbono zero até 2030", diz Denise Coutinho, diretora de Marketing da Natura.

Segundo a executiva, transformar esses resíduos em embalagens de desodorantes corporais de diversas linhas da Natura reafirma a crença de que o lixo não é o fim, mas um novo começo. "Estamos muito orgulhosos dessa ação conjunta no maior festival de música e entretenimento do mundo porque acreditamos que engajar as pessoas para as transformações que queremos ver na sociedade é fundamental”, afirma.

A Coca-Cola assumiu o compromisso público de até 2030 zerar o impacto de todas as embalagens da marca no planeta. "Esse objetivo, que faz parte da visão Mundo Sem Resíduos, é um grande desafio para nós e não vamos conseguir fazer isso sozinhos. Não se trata apenas de reduzir o nosso impacto, mas sim, ser uma força maior para enfrentar os desafios a longo prazo. Entre as metas da The Coca-Cola Company estão a expansão dos produtos recicláveis para todas as embalagens, a incorporação de pelo menos 25% de material reciclado nas embalagens PET da companhia até 2025 e alcançar a destinação correta para 100% das embalagens colocadas no mercado até 2030. Estamos juntos nessa”, diz Katielle Haffner, Head de Sustentabilidade, Relações Públicas e Comunicações da Coca-Cola Brasil.

Essa iniciativa está diretamente relacionada com as metas que a Braskem assumiu para os próximos anos em prol da economia circular. "Faz parte do nosso compromisso conscientizar a sociedade sobre o uso e descarte consciente de resíduos plásticos e engajar a todos nessa tarefa que é coletiva. Se a intenção do Rock in Rio é fazer um mundo melhor, queremos ser parte disso, pois acreditamos que é possível, sim, desde que tenhamos a colaboração e parceria de todos os setores da cadeia”, afirma Ana Laura Sivieri, diretora de marketing e comunicação da Braskem.

Roberta Medina, vice-presidente executiva do Rock in Rio afirma que a ação é mais um passo dado pelo Rock in Rio em direção a um mundo melhor. "Desde a edição de 2011, já conseguimos alcançar a marca média de 80% de resíduos desviados de aterro. Este ano, além das iniciativas com os recicláveis, estamos destinando para compostagem o resíduo orgânico dos caterings artístico e de fornecedores. Apenas na montagem já temos menos 650 kg de resíduos orgânicos para o aterro. Temos convicção de que só conseguiremos fazer melhor a cada dia se toda a cadeia produtiva estiver envolvida e se essas iniciativas estiverem ao alcance de mais e mais empresas. Essa união de várias empresas em prol de um mesmo objetivo é um bom exemplo de como isso pode acontecer.”

A reciclagem de resíduos sólidos reduz os impactos ambientais relacionados à extração de recursos naturais utilizados para a fabricação de novos produtos. Essa não é a primeira vez que os copos do evento serão transformados em produtos de beleza. Na edição de 2019 do festival, os copos da Heineken foram transformados em tampas do desodorante corporal da linha Humor da Natura, também com a atuação da Braskem no processo da reciclagem e do Rock in Rio e seus parceiros na gestão e separação dos resíduos.

Entenda o caminho da reciclagem de matéria-prima:

  • Rock in Rio com os seus parceiros implementam um vasto projeto de gestão de resíduos;
  • Resíduos são separados corretamente pelo público na Cidade do Rock ou são entregues em um dos pontos de troca por brindes;
  • Resíduos recicláveis são encaminhados para cooperativas parceiras contratadas pelo Rock in Rio;
  • Cooperativas separam os copos e formam fardos;
  • Reutiliza Já acompanha todo o processo e assegura a rastreabilidade
  • Braskem compra o material das cooperativas garantindo geração de renda, transporta e converte os copos em resina reciclada;
  • Fornecedores de embalagem da Natura compram a resina reciclada da Braskem e produzem peças;
  • Natura compra as peças produzidas com resina reciclada e as transforma em produtos na fábrica de Cajamar, em São Paulo;
  • Consultoras de Beleza Natura vendem os produtos com embalagem produzida a partir da resina reciclada. Além de gerar renda, a iniciativa reduz o impacto ambiental e estimula o consumo consciente entre os clientes.

O Rock in Rio é o primeiro evento da América Latina e um dos primeiros do mundo a ser certificado pela ISO 20121 — Sistema de Gestão de Eventos Sustentáveis — e envia para reciclagem 80% de todos os resíduos gerados durante sua realização, tendo como meta para 2030 desviar todos os seus resíduos de aterro. A gestão de resíduos é uma das operações mais relevantes do Rock in Rio e já destinou para reciclagem 1,9 mil toneladas de resíduos em todas as edições.

Microfloresta

Além da ação com outras marcas, a Heineken implementará, dentro do Parque Olímpico, uma microfloresta urbana de cerca de 900m² formada por espécies nativas da Mata Atlântica. A iniciativa faz parte da meta de implantar microflorestas urbanas em 19 capitais brasileiras até 2030, sendo o Rio de Janeiro a primeira cidade a receber a área verde.

O compromisso da Heineken foi firmado por meio da plataforma Green Your City, que traz o olhar de sustentabilidade para a vida noturna, para a cena cultural e para as relações com as cidades, e tem metas firmadas em quatro diferentes pilares: energia verde, economia circular, cidades mais verdes e consumo responsável.

As árvores que compõem a microfloresta fazem parte do bioma nativo da região, a Mata Atlântica. Entre as dezenas de espécies, estão o jequitibá-rosa, a maior árvore do bioma, o araçá-amarelo e a grumixama, espécies frutíferas, e o guatambu, árvore de madeira de alta qualidade.