Um conteúdo Esfera Brasil

Cibercrimes: Ministro da Justiça fala de parceria com Febraban

Anderson Torres fala de ações para conter fraudes digitais e golpes cada vez mais complexos
 (Isac Nóbrega/PR/Flickr)
(Isac Nóbrega/PR/Flickr)
E
Esfera Brasil

Publicado em 23/08/2022 às 09:00.

Última atualização em 24/08/2022 às 13:47.

Quantas operações financeiras você já fez apenas utilizando o seu celular ou computador? Segundo uma pesquisa da Federação Brasileira de Bancos (Febraban), 67% das transações bancárias realizadas no Brasil, em 2020, foram através de canais digitais.

O aumento de facilidade também expôs a população às fraudes digitais e golpes cada vez mais complexos.

Em entrevista para Esfera Brasil, o ministro da Justiça, Anderson Torres, afirmou que a Polícia Federal, em parceria com a Febraban, inaugurou, no fim de junho, uma área de repressão aos crimes cibernéticos.

“As operações da PF são integradas e coordenas pelo Ministério da Justiça, a fim de responsabilizar os infratores digitais, muitos deles que atuam até de fora do país.”

O diretor da Polícia Federal, Márcio Nunes de Oliveira disse que “vira e mexe consegue desbaratar algumas quadrilhas que fazem roubos, principalmente de equipamentos eletrônicos”.

Explicou, no entanto, que a grande maioria desses roubos não são atribuição da Polícia Federal, apenas aqueles que tem a questão da interestadualidade: “aí nós atuamos tanto na questão da repressão quanto da prevenção, de maneira mais próxima das forças estaduais, das forças do próprio Ministério da Justiça”.