Vendas no varejo dos EUA dão sinal de cautela sobre demanda

Vendas caíram mesmo descontando a fraqueza em concessionárias de automóveis e postos de combustíveis, oferecendo sinal surpreendentemente cauteloso

Washington - As vendas no varejo dos Estados Unidos caíram em setembro mesmo descontando a fraqueza em concessionárias de automóveis e postos de combustíveis, oferecendo sinal surpreendentemente cauteloso sobre a força da demanda do consumidor.

O Departamento do Comércio informou nesta quarta-feira que as vendas totais no varejo recuaram 0,3 por cento no mês. Quedas nas vendas em postos de gasolina e em concessionárias pesaram sobre a leitura.

Analistas haviam esperado queda nas vendas no varejo, à medida que a produção automotiva tem desacelerado e os preços de petróleo caído fortemente nos últimos meses por sinais de desaceleração do crescimento econômico global.

O fator que surpreendeu mais foi a queda no chamado núcleo de vendas, que desconsidera automóveis, gasolina, materiais de construção e serviços alimentares, e corresponde de maneira mais próxima ao componente de gastos de consumidores do Produto Interno Bruto (PIB). Economistas consultados pela Reuters esperavam que a leitura subisse e, em vez disso, registrou queda de 0,2 por cento em setembro.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.