Taxa de desemprego pode chegar perto de 8,5%, diz presidente do BC

Isso volta muitos anos atrás em termos de desemprego. Essa é a grande surpresa, afirmou Campos Neto
Presidente do Banco Central avaliou que ainda há um hiato no mercado de trabalho (Patricia Monteiro/Getty Images)
Presidente do Banco Central avaliou que ainda há um hiato no mercado de trabalho (Patricia Monteiro/Getty Images)
E
Estadão ConteúdoPublicado em 15/08/2022 às 12:33.

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, destacou nesta segunda-feira, 15, que a retomada do mercado de trabalho brasileiro foi surpreendente e avaliou que a taxa de desemprego no País pode chegar perto de 8,5%.

"Isso volta muitos anos atrás em termos de desemprego. Essa é a grande surpresa. Outros países têm mudança estrutural de mão de obra, mas o Brasil é destaque na América Latina", enfatizou Campos Neto, em evento promovido pelo Instituto Millenium.

O presidente do Banco Central avaliou que ainda há um hiato no mercado de trabalho, e admitiu que é difícil prever a taxa neutra de emprego no País.

"Alguns economistas falam entre 6% e 9%, alguns que estimavam 9% agora falam em 7%.Há um dispersão grande no mercado sobre taxa neutra de desemprego e não tentamos estimar. O nosso entendimento é de que ainda há hiato, ainda há sobra nessa conta", respondeu Campos Neto.

Veja também:

Focus projeta queda no IPCA em 2022, Câmbio e Selic se mantêm estáveis

Trégua de inflação nos EUA ajuda emergentes