Acompanhe:

Minas, Acre e Rio Grande do Norte obtêm aval do STF para compensar perdas com teto do ICMS

Decisões do ministro Gilmar Mendes seguem a tendência de outros estados que já conseguiram o benefício no Supremo

Modo escuro

Continua após a publicidade
O texto foi sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro em junho com vetos às compensações de perdas nas áreas de saúde e educação (Ueslei Marcelino/Reuters)

O texto foi sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro em junho com vetos às compensações de perdas nas áreas de saúde e educação (Ueslei Marcelino/Reuters)

A
Agência O Globo

Publicado em 20 de agosto de 2022 às, 22h53.

Os estados de Minas Gerais, Acre e Rio Grande do Norte obtiveram decisões cautelares (temporárias) no Supremo Tribunal Federal (STF) para compensarem as perdas de arrecadação que tiveram pela criação de um teto para as alíquotas de ICMS sobre combustível, energia elétrica, transporte coletivo e telecomunicações.

A regra foi instituída por um projeto de lei aprovado no Congresso a pedido do governo, que é contestado pelos governadores do STF. O texto foi sancionado pelo presidente Jair Bolsonaro em junho com vetos às compensações de perdas nas áreas de saúde e educação.

O ministro Gilmar Mendes, relator da ação, concedeu as decisões na sexta-feira, permitindo que a compensação seja realizada a partir de agosto, com um abatimento nas parcelas de contratos de dívida dos estados com a União.

As liminares estabelecem ainda que a União não pode colocar os estados em qualquer cadastro de inadimplentes ou "promover qualquer outro ato em desfavor" dos entes federativos em relação à dívida.

Antes, São Paulo, Piauí, Alagoas e Maranhão já haviam conseguido decisões semelhantes. O GLOBO mostrou que ao menos 11 estados pediriam ao STF para suspender pagamento de dívidas com a União por causa da diminuição da arrecadação.

Ao estabelecer a alíquota de 17% ou 18% para esses serviços, a legislação previu um gatilho para compensação, quando as perdas ultrapassarem o limite de 5% por mês.

Veja também: 

São Paulo passa a apoiar mudança do ICMS em vez de reforma ampla

Ministério da Justiça coleta cerca de R$ 13 milhões com leilões em julho

 

Últimas Notícias

Ver mais
Aumenta a confiança da indústria, diz pesquisa da FGV
Economia

Aumenta a confiança da indústria, diz pesquisa da FGV

Há 12 horas

IFI reduz estimativa para dívida bruta em 2024, de 78,8% para 77 7% do PIB
Economia

IFI reduz estimativa para dívida bruta em 2024, de 78,8% para 77 7% do PIB

Há um dia

Blinken diz que Argentina 'pode contar' com EUA para estabilizar sua economia
Economia

Blinken diz que Argentina 'pode contar' com EUA para estabilizar sua economia

Há um dia

Governo prorroga inscrições de programa para participação de mulheres no comércio exterior
Economia

Governo prorroga inscrições de programa para participação de mulheres no comércio exterior

Há um dia

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais