Acompanhe:

O ministro da Fazenda, Fernando Haddad, avalia que a variação de 0,1% do produto interno bruto (PIB) no terceiro trimestre surpreendeu. Ele projeta um crescimento acima de 3% neste ano e na faixa de 2,5% em 2024.

LEIA MAIS: Análise: PIB surpreende, mas não deve alterar estimativas para 2023 e 2024

Mas deixou seu recado claro: "Quero alertar para o seguinte: a taxa de juro real no Brasil atingiu o seu patamar mais alto em meados de junho. Então, foi o pior momento da taxa de juro em termos reais", afirmou em entrevista a jornalistas durante a COP28, em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos. "O BC começou a cortar a taxa somente em agosto. Tivemos um PIB positivo, mas fraco. Com os cortes na Selic, esperamos que esse ano fechemos o PIB em mais de 3% de crescimento e um crescimento na faixa de 2,5% no ano que vem."

Para Haddad, o Banco Central precisa fazer o "trabalho dele", repercutindo as já repisadas críticas do Executivo e do governo de Luiz Inácio Lula da Silva à taxa de juro.

Próxima reunião do Copom

A próxima reunião do Comitê de Política Monetária (Copom) acontece na próxima semana, entre os dias 12 e 13. No início de novembro, o comitê reduziu os juros em 0,5 ponto percentual, para 12,25% ao ano. Foi a terceira queda consecutiva da Selic amplamente esperada pelo mercado. Os diretores do Banco Central (BC) tomaram a decisão após o presidente Luiz Inácio Lula da Silva sinalizar que o governo deve abandonar a meta de zerar o déficit público em 2024, o que pode frear a queda de juros.

Em ata, a autoridade monetária mandou um recado claro para o governo sobre o aumento da incerteza fiscal com o debate sobre a mudança da meta de zerar o déficit públicoOs diretores do Banco Central (BC) afirmaram que o objetivo a ser perseguido pelo Ministério da Fazenda é importante para ancoragem das expectativas de inflação é para a queda de juros. 

"O Comitê vinha avaliando que a incerteza fiscal se detinha sobre a execução das metas que haviam sido apresentadas, mas nota que, no período mais recente, cresceu a incerteza em torno da própria meta estabelecida para o resultado fiscal, o que levou a um aumento do prêmio de risco. Tendo em conta a importância da execução das metas fiscais já estabelecidas para a ancoragem das expectativas de inflação e, consequentemente, para a condução da política monetária, o Comitê reafirma a importância da firme persecução dessas metas", informou o BC, na ata. 

Créditos

Últimas Notícias

Ver mais
Milei aumenta salário mínimo em 30% em meio a inflação de 254%
Economia

Milei aumenta salário mínimo em 30% em meio a inflação de 254%

Há 8 horas

Banco Central da China corta taxa de juros de empréstimo a longo prazo
Economia

Banco Central da China corta taxa de juros de empréstimo a longo prazo

Há 9 horas

Com mais de US$ 13 bilhões, Itajaí, em SC, foi a cidade que mais importou no Brasil em 2023
Economia

Com mais de US$ 13 bilhões, Itajaí, em SC, foi a cidade que mais importou no Brasil em 2023

Há 10 horas

Governo negocia com Congresso mas é pressionado com vetos e desoneração
Economia

Governo negocia com Congresso mas é pressionado com vetos e desoneração

Há 12 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais