Economia

Governo chinês critica novas tarifas dos EUA e alerta sobre impactos bilaterais

Ministério do Comércio afirma que o país rival abusou do processo de revisão de tarifas da Seção 301 e descumpriu regras internacionais da OMC

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 14 de maio de 2024 às 16h41.

Última atualização em 14 de maio de 2024 às 16h53.

Tudo sobreEstados Unidos (EUA)
Saiba mais

O Ministério do Comércio da China criticou as novas tarifas impostas pelos Estados Unidos e alertou sobre impactos nas relações bilaterais, em comunicado divulgado nesta terça-feira, 14.

De acordo com o órgão, a decisão é uma "típica manipulação política" e abusou do processo de revisão de tarifas da Seção 301, além de descumprir regras internacionais da Organização Mundial do Comércio (OMC).

"A China expressa grande insatisfação com essa decisão", afirmou o ministério. "Isso afetará seriamente a atmosfera de cooperação bilateral. Os Estados Unidos devem corrigir imediatamente este erro e cancelar as tarifas adicionais impostas sobre a China."

O Ministério do Comércio chinês alega que a expansão de tarifas viola o comprometimento do presidente americano Joe Biden de não tentar prejudicar o desenvolvimento da China ou quebrar ligações com o país.

O comunicado lembra que a China já estava insatisfeita com a composição original das tarifas da Seção 301, que envolvia uma série de bens e minérios chineses. "Ao invés de corrigir a situação, os EUA insistem em agir a sua maneira e repetir os erros", criticou, acrescentando que a China tomará medidas "resolutas" para se opor às tarifas e defender seus "direitos e interesses".

Acompanhe tudo sobre:Estados Unidos (EUA)ChinaImpostosOMC – Organização Mundial do Comércio

Mais de Economia

Inflação ao consumidor na Argentina sobe 8,8% em abril ante março, com alta anual de 289,4%

Análise: após ata do Copom, apostas migram para fim do ciclo de cortes entre 10% e 10,5% ao ano

Haddad diz que racha no Copom tinha mais rumor do que verdade: ‘Está tudo tranquilo lá’

Dilma anuncia liberação de R$ 5,750 bilhões do banco dos Brics para o RS

Mais na Exame