Famílias dos EUA economizam cheques de estímulo, diz Fed de NY

Taxa de poupança doméstica permanece muito elevada, ao contrário do consumo, e as famílias americanas têm pagado despesas no cartão de crédito em ritmo recorde

Consumidores dos Estados Unidos têm investido 42 centavos de cada dólar recebido com a terceira rodada de cheques de estímulo enviados em março, segundo nova pesquisa do Federal Reserve Bank de Nova York. Menos de 25% dos recursos estão sendo gastos, e o restante tem sido usado para pagar dívidas, de acordo com dados da pesquisa do Fed de Nova York publicada na quarta-feira.

Adultos e crianças elegíveis começaram a receber cheques de estímulo de US$ 1.400 no mês passado sob o Plano de Resgate Americano. As famílias pesquisadas receberam US$ 3.162, em média, disse o Fed de Nova York. Os entrevistados disseram que 13% dos fundos seriam gastos em itens essenciais, em média, e 8% em itens não essenciais.

Nas rodadas anteriores de estímulo, as famílias gastaram uma quantia maior dos recursos para cobrir despesas diárias, segundo a pesquisa do Fed de Nova York.

Cerca de 29% dos fundos desembolsados na rodada inicial de cheques no segundo trimestre do ano passado sob a Lei de Ajuda, Socorro e Segurança Econômica do Coronavírus foram gastos, contra cerca de 26% dos desembolsos autorizados pela Lei de Dotações Suplementares de Resposta e Alívio ao Coronavírus em dezembro.

Os resultados mostram necessidades divergentes enfrentadas pelas famílias, e muitas continuam com alto grau de incerteza, pois a maior parte dos despejos está suspensa e hipotecas agora têm prazo maior para pagamento sob acordos de tolerância.

O nível de desemprego continua alto, mas, entre os que continuam trabalhando, o estímulo extra é destinado principalmente para melhorar os balanços. A taxa de poupança doméstica permanece muito elevada, ao contrário do consumo, e as famílias têm pagado despesas no cartão de crédito em ritmo recorde.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.