Economia

Enquanto aliados cortam gastos, Otan prepara nova sede

Críticos dizem que o projeto de US$ 1 bilhão para um moderno quartel-general em Bruxelas parece extravagante


	Tropas da Otan: mais de 4.000 funcionários da Otan e diplomatas dos 28 países membros e 22 nações parceiras devem se mudar para nova sede
 (Parwiz/Reuters)

Tropas da Otan: mais de 4.000 funcionários da Otan e diplomatas dos 28 países membros e 22 nações parceiras devem se mudar para nova sede (Parwiz/Reuters)

DR

Da Redação

Publicado em 13 de novembro de 2013 às 18h42.

Bruxelas - A Otan está construindo um moderno quartel-general em Bruxelas, mas críticos dizem que o projeto de 1 bilhão de dólares parece extravagante, num momento em que a autoridade fiscal obriga muitos países da aliança militar ocidental a reduzirem seus gastos militares.

A vasta estrutura de aço e vidro está ganhando forma nos arredores de Bruxelas, em frente à antiga sede, construída em 1967 para ser algo temporário e que, segundo autoridades, já superou em muito a sua vida útil.

Cerca de 80 por cento do novo edifício já está pronto. Ele é composto por oito alas curvas, que se ligam a um enorme espaço central com uma imponente entrada de 32 metros de altura.

Mais de 4.000 funcionários da Otan e diplomatas dos 28 países membros e 22 nações parceiras devem se mudar para lá em 2016.

Os países membros da Organização do Tratado do Atlântico Norte estão dividindo os custos da nova sede, apesar do aperto orçamentário ter forçado muitos países a cortarem seus gastos militares.

O projeto foi aprovado em 1999, bem antes do início da crise financeira, mas o momento da construção da estrutura de oito andares, incluindo uma quantidade de vidro blindado suficiente para cobrir dez campos de futebol, foi "infeliz", segundo Daniel Keohane, diretor de assuntos estratégicos da entidade de pesquisas Fride, em Bruxelas.

"Quando os orçamentos de defesa estão sendo cortados e em geral os governos estão sob tanta pressão dos contribuintes para economizarem dinheiro, (o novo prédio) parece terrivelmente extravagante", disse ele.

Acompanhe tudo sobre:DiplomaciaOtan

Mais de Economia

Plano Real, 30 anos: Luiz Carlos Trabuco Cappi e a moeda como um símbolo nacional

Setor de serviços se mantém estável em maio, após dois meses de alta

Indústrias gaúchas terão auxílio financeiro para recuperar o maquinário

Justiça impede taxação de imposto de heranças e bens no exterior, ampliando decisão do STF

Mais na Exame