Acompanhe:

Em uma das piores crises do país, MG aprova reajuste de 41% para PMs

Orçamento mineiro prevê déficit de R$ 13 bi neste ano; dois dos três deputados do Novo, partido do governador, votaram contra o projeto

Modo escuro

Continua após a publicidade
Romeu Zema: governo queria aumento apenas para as duas categorias (Facebook/Reprodução)

Romeu Zema: governo queria aumento apenas para as duas categorias (Facebook/Reprodução)

E
Estadão Conteúdo

Publicado em 20 de fevereiro de 2020 às, 07h40.

Última atualização em 21 de fevereiro de 2020 às, 17h38.

São Paulo — Com Minas Gerais apresentando um dos piores cenários financeiros do País, a Assembleia Legislativa do Estado aprovou nesta quarta-feira, 19, em segundo turno, aumento salarial para o funcionalismo do Poder Executivo e também da própria Assembleia, Poder Judiciário, Ministério Público, Defensoria Pública e Tribunal de Contas do Estado (TCE).

O reajustes chegam a até 41,47%, no caso dos policiais militares e bombeiros, escalonados até dezembro de 2022.

Um dos aumentos, para os servidores do setor de segurança de Minas Gerais, foi enviado à Casa em projeto de lei do próprio governador, Romeu Zema (Novo). O impacto anual apenas desse reajuste, nas contas do Estado mineiro, é de R$ 5,6 bilhões. Dois dos três deputados do Novo, Bartô e Guilherme da Cunha, votaram contra o projeto.

Uma emenda apresentada pela oposição estendeu a correção para as outras categorias de funcionários públicos, elevando em mais R$ 20 bilhões o impacto nos cofres mineiros. O porcentual é de 28 82% para 13 categorias. A base contestou a emenda. O orçamento de Minas para 2020 prevê déficit fiscal, ou seja, despesas superando as receitas de R$ 13,3 bilhões.

O aumento para os servidores da Assembleia Legislativa será de 4,58% em relação à folha de 2018 e de 2,97% no período de abril de 2019 a janeiro de 2020. O reajuste para o Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) será de 2,76% tendo como base maio de 2018 e de 4,94% a partir de maio de 2019.

O MP teve aprovado aumento de 2,76% a partir de maio de 2018 e de 4,94% a partir de maio de 2019. Os servidores do TCE terão elevação salarial em 14,62%. Na Defensoria Pública, o aumento será de 4,30%.

Outro lado

O governo de Minas Gerais disse, por meio de nota, reafirmar "o compromisso com o texto original do projeto de lei enviado à Assembleia Legislativa", e que "o impacto financeiro já havia sido avaliado", além de que "o encaminhamento do projeto está em conformidade com o atual entendimento do Tribunal de Contas sobre a Lei de Responsabilidade Fiscal".

Últimas Notícias

Ver mais
STF proíbe abordagem policial com base em raça, sexo, orientação sexual ou aparência física
Brasil

STF proíbe abordagem policial com base em raça, sexo, orientação sexual ou aparência física

Há um dia

Bastidores: governo teme greve geral de servidores em ano eleitoral diante de pressão por reajustes
Economia

Bastidores: governo teme greve geral de servidores em ano eleitoral diante de pressão por reajustes

Há um dia

Quais são os 10 maiores supermercados de MG e quanto eles faturam? Veja a lista
seloNegócios

Quais são os 10 maiores supermercados de MG e quanto eles faturam? Veja a lista

Há um dia

Governo propõe negociar reajuste com cada categoria de servidores
Brasil

Governo propõe negociar reajuste com cada categoria de servidores

Há um dia

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais