Economia

Descubra por que a renda fixa americana pode ser uma oportunidade de investimento segura

Investir em títulos do tesouro americano estpa cada vez mais acessível para brasileiros, graças às contas digitais, ETFs com baixos valores de entrada e carteiras diversificadas

Atualmente, o rendimento dos Treasuries está em torno de 5% ao ano, e as projeções indicam que as taxas devem permanecer acima da inflação por mais tempo, mesmo quando a meta de 2% para o índice de preços for atingida. (Max Zolotukhin/Getty Images)

Atualmente, o rendimento dos Treasuries está em torno de 5% ao ano, e as projeções indicam que as taxas devem permanecer acima da inflação por mais tempo, mesmo quando a meta de 2% para o índice de preços for atingida. (Max Zolotukhin/Getty Images)

Paula Zogbi
Paula Zogbi

Colunista

Publicado em 21 de maio de 2024 às 09h26.

Imagine que você está na praia e quer chegar numa ilha. Não há pontes, é preciso escolher entre pagar por um transporte seguro de barco ou ir nadando, gratuitamente. O mar está revolto e tem alguns perigos (digamos, águas-vivas). Mesmo na opção mais arriscada, a chance de chegar do outro lado é grande - com paciência, tempo e cuidado.

Para economizar, algumas pessoas podem optar por nadar até a ilha. Mas e se essa alternativa passasse a ser cobrada também? Provavelmente o preço teria de ser bem mais baixo que o do barco para que alguém ainda cogitasse essa opção, certo?

No mercado financeiro, estamos vivendo uma situação em que o “barco” está saindo muito barato se comparado à “natação”. Deixando de lado a metáfora: a renda fixa norte-americana (um barco considerado altamente seguro para navegar as águas turbulentas do mercado) tem deixado pouco espaço para que investidores considerem ativos mais arriscados na composição do portfólio.

Há não muito tempo atrás, os títulos do tesouro americano (treasuries) de curto prazo não remuneravam o investidor: taxa era zero, ou muito próxima disso. Os juros de longo prazo giravam em torno de 2%, o que significava um retorno real (descontando a inflação) negativo para investir nos títulos considerados os mais seguros do mundo.

Atualmente, o rendimento dos Treasuries está em torno de 5% ao ano, e as projeções indicam que as taxas devem permanecer acima da inflação por mais tempo, mesmo quando a meta de 2% para o índice de preços for atingida. Além disso, como as emissões de renda fixa americana normalmente são prefixadas, quando o movimento de cortes de juros começar a acontecer, a tendência pode ser de valorização para quem investiu nas máximas em títulos de prazos mais alongados.

E a boa notícia é que, se até pouco tempo atrás investir em treasuries era complexo e limitado, atualmente o acesso a esses títulos atualmente é muito simples. Contas digitais hoje dão acesso aos mercados globais para qualquer brasileiro, e instrumentos como ETFs que oferecem exposição a esses ativos com mínimos de entrada baixos e carteiras diversificadas.

Para você, que investe, isso significa a possibilidade de ter uma parte do seu patrimônio atravessando a correnteza tranquilamente dentro de um barco construído com dólares e o menor risco de crédito do mundo, mesmo se optar por distribuir o restante do seu dinheiro entre ativos mais voláteis, de acordo com o seu perfil.

Acompanhe tudo sobre:Investir Nomadbranded-content

Mais de Economia

Governo quer discutir distribuição extraordinária dos lucros do FGTS após julgamento

Pacheco vai ao Planalto para se reunir com Lula e discutir MP do PIS/Cofins

Análise: A perda de brilho da Fazenda fez o dólar encarecer 35 centavos

Indústria calçadista encerra abril com 288 mil empregos, 4,9% a menos do que abril de 2023

Mais na Exame