Como o desperdício de alimento afeta a economia, a saúde e o meio ambiente

Enquanto 1,6 bilhão de toneladas de alimentos são desperdiçadas por ano -- com uma perda de US$ 1,2 trilhão -- 690 milhões de pessoas passaram fome em 2019

No meio deste ano, o governo sancionou uma lei que permite que estabelecimentos, restaurantes e supermercados doem alimentos e refeições que não foram comercializados.

Até então, essa doação era proibida pela Anvisa e os comércios poderiam ser penalizados se descumprissem a norma. A argumentação era de que dependendo das condições, os alimentos poderiam fazer mal a quem recebesse a doação. 

O problema que contrasta com o desperdício de alimentos e cria praticamente um paradoxo no Brasil é a fome.

No mundo, a estimativa é de que 690 milhões de pessoas passaram fome em 2019. De acordo com a ONU, esse número pode aumentar em até 132 milhões este ano por causa da pandemia.

O episódio #008 do podcast EXAME Agora, a Exame traz entrevistas com especialistas que explicam os impactos do desperdício de alimentos para a economia, o meio ambiente, a saúde e a sociedade. 

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 12,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês
  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.