• AALR3 R$ 20,20 -0.49
  • AAPL34 R$ 66,78 -0.79
  • ABCB4 R$ 16,69 -3.75
  • ABEV3 R$ 13,98 -1.13
  • AERI3 R$ 3,67 -0.81
  • AESB3 R$ 10,70 0.00
  • AGRO3 R$ 30,74 -0.32
  • ALPA4 R$ 20,46 -1.35
  • ALSO3 R$ 18,92 -0.94
  • ALUP11 R$ 26,83 0.86
  • AMAR3 R$ 2,41 -1.23
  • AMBP3 R$ 29,84 -2.29
  • AMER3 R$ 23,45 1.56
  • AMZO34 R$ 66,86 -0.09
  • ANIM3 R$ 5,36 -2.72
  • ARZZ3 R$ 81,01 -0.23
  • ASAI3 R$ 15,95 3.24
  • AZUL4 R$ 20,93 -1.46
  • B3SA3 R$ 12,13 2.71
  • BBAS3 R$ 37,15 4.06
  • AALR3 R$ 20,20 -0.49
  • AAPL34 R$ 66,78 -0.79
  • ABCB4 R$ 16,69 -3.75
  • ABEV3 R$ 13,98 -1.13
  • AERI3 R$ 3,67 -0.81
  • AESB3 R$ 10,70 0.00
  • AGRO3 R$ 30,74 -0.32
  • ALPA4 R$ 20,46 -1.35
  • ALSO3 R$ 18,92 -0.94
  • ALUP11 R$ 26,83 0.86
  • AMAR3 R$ 2,41 -1.23
  • AMBP3 R$ 29,84 -2.29
  • AMER3 R$ 23,45 1.56
  • AMZO34 R$ 66,86 -0.09
  • ANIM3 R$ 5,36 -2.72
  • ARZZ3 R$ 81,01 -0.23
  • ASAI3 R$ 15,95 3.24
  • AZUL4 R$ 20,93 -1.46
  • B3SA3 R$ 12,13 2.71
  • BBAS3 R$ 37,15 4.06
Abra sua conta no BTG

China: superávit comercial cai para US$ 34,8 bilhões em agosto

O resultado ficou abaixo do esperado por economistas consultados pelo Wall Street Journal, de US$ 44,2 bilhões.
Xangai: com o agravamento das tensões comerciais com os EUA, as exportações da China caíram 1% no mês passado (Reuters/Aly Song)
Xangai: com o agravamento das tensões comerciais com os EUA, as exportações da China caíram 1% no mês passado (Reuters/Aly Song)
Por Estadão ConteúdoPublicado em 08/09/2019 12:14 | Última atualização em 08/09/2019 12:14Tempo de Leitura: 1 min de leitura

São Paulo - A China registrou superávit comercial de US$ 34,8 bilhões em agosto, ante os US$ 45,1 bilhões registrados em julho, apontaram dados da Administração Geral das Alfândegas neste domingo. O resultado ficou abaixo do esperado por economistas consultados pelo Wall Street Journal, de US$ 44,2 bilhões.

Em meio ao agravamento das tensões comerciais com os EUA, as exportações da China caíram 1% no mês passado em relação ao ano anterior, revertendo ganho de 3,3% em julho. A previsão era de crescimento de 3% nas exportações.

Já as importações caíram pelo quarto mês seguido, recuando 5,6% em relação ao ano anterior em agosto, o mesmo valor obtido de julho. Desta vez, a previsão da pesquisa do WSJ era de declínio de 6,2% nas importações. Em termos de yuan, as exportações da China aumentaram 2,6% em agosto, enquanto as importações caíram 2,6%, informou o departamento de alfândega.