A página inicial está de cara nova Experimentar close button

China prevê a criação de 55 milhões de empregos até 2025

O plano do governo chinês cita intenção de "melhorar a qualidade do emprego", elevar a remuneração e fortalecer o sistema de seguridade social

O Conselho de Estado da China, principal autoridade administrativa do país asiático, definiu a meta de produzir 55 milhões de novos postos de trabalho em áreas urbanas até 2025. O objetivo consta no 14º Plano de Cinco Anos de Promoção de Emprego, divulgado nesta sexta-feira, 27.

O governo chinês almeja estabilizar a taxa de desemprego em cidades na faixa de 5,5%, com alívio de "contradições" econômicas. O documento cita intenção de "melhorar a qualidade do emprego", elevar a remuneração e fortalecer o sistema de seguridade social.

O conselho ressalta ainda expectativa de aumentar o número médio de anos de educação da população economicamente ativa a 11,3 anos, além de 55% de trabalhadores com ensino superior. Segundo o plano, a ideia é que o empreendedorismo lidere o desenvolvimento do mercado de trabalho.

Para alcançar os objetivos, Pequim propõe uma série de orientações políticas, entre elas o fortalecimento de medidas macroeconômicas voltadas para o emprego. O governo fala também em aprofundar estratégias para expandir a demanda doméstica, promover o consumo e estimular áreas como agricultura e indústria.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também