Carro elétrico pode eliminar 10% demanda por gasolina até 2035

Embora representem hoje menos de 1% do total de veículos vendidos, os carros e caminhões movidos a bateria deverão disparar após 2025

Londres – O boom dos veículos elétricos produzidos por empresas como Tesla Motors poderá eliminar até 10 por cento da demanda global por gasolina até 2035, segundo a consultoria do setor de petróleo Wood Mackenzie.

Embora representem hoje menos de 1 por cento do total de veículos vendidos, os carros e caminhões movidos a bateria deverão disparar após 2025 à medida que os governos tomarem medidas de combate à poluição e que os custos caírem, afirma a empresa com sede em Houston, EUA.

Até 2035 os veículos elétricos poderão remover 1 milhão a 2 milhões de barris por dia de demanda por petróleo do mercado — quantidade semelhante ao corte de produção fechado pela Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e aliados nesta semana para encerrar o excedente de petróleo que dura três anos.

“Tudo o que reduz a demanda em transporte gera impacto no mercado do petróleo”, disse Alan Gelder, vice-presidente de mercados de refino, químicos e petróleos da Wood Mackenzie, em entrevista, em Londres.

“A dúvida é qual será o tamanho do impacto e em que prazo ocorrerá.”

A posição da Wood Mackenzie faz coro com a da Agência Internacional de Energia (AIE), que no mês passado projetou que a demanda global por gasolina havia chegado praticamente ao pico devido à maior eficiência dos carros e à propagação dos veículos elétricos.

A agência estima que a demanda total por petróleo continuará crescendo por décadas, impulsionada pela navegação, pelo transporte rodoviário, pela aviação e pelas indústrias petroquímicas.

A projeção é mais conservadora que a da Bloomberg New Energy Finance, que prevê que os veículos elétricos levarão cerca de 8 milhões de barris por dia em demanda até 2035.

O montante subirá para 13 milhões de barris por dia até 2040, o que representa cerca de 14 por cento da demanda de petróleo estimada em 2016, afirmou a empresa de pesquisa com sede em Londres.

Os carros elétricos estão levando cerca de 50.000 barris por dia em demanda atualmente, afirma a Wood Mackenzie.

Na sexta-feira, Atenas, Madri, Cidade do México e Paris prometeram eliminar gradualmente o uso de veículos a diesel até 2025 para combater a poluição, decisão que poderia estimular mais a demanda por veículos elétricos, que oferecem emissão zero pelos escapamentos.

A regulação e os subsídios do governo, por si só, não serão suficientes para desencadear um boom dos veículos elétricos, disse Gelder.

“Se há uma revolução tecnológica, a tecnologia da bateria fica mais barata e os veículos elétricos não precisam de subsídios. Ou seja, tudo se resume à preferência do consumidor. Quando gostam de algo, os consumidores fazem a troca muito mais rapidamente.”

A Tesla sozinha não será capaz de produzir veículos elétricos suficientes se a demanda realmente decolar, disse Gelder.

Grandes fabricantes de automóveis como Volkswagen e Ford Motor precisarão produzi-los em escala maior. “No momento elas não podem fazê-lo e mudar as linhas de produção é algo que leva tempo.”

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 15,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser.

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.
Assine

exame digital + impressa

R$ 29,90/mês

  • Acesse onde e quando quiser

  • Acesso ilimitado a conteúdos exclusivos sobre macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo, tecnologia e finanças.

  • Edição impressa mensal.

  • Frete grátis
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Atenção! A sua revista EXAME deixa de ser quinzenal a partir da próxima edição. Produziremos uma tiragem mensal. Clique aqui para saber mais detalhes.