Caminhoneiros argentinos suspendem protesto que afetou exportação

Paralisação impediu o carregamento de cerca de 100 barcos com grãos no porto de Rosário

Buenos Aires - Caminhoneiros argentinos encerraram um protesto que afetava a exportação de grãos e terão uma audiência em 23 de fevereiro com autoridades do Ministério dos Transportes, disse no sábado um funcionário da pasta à Reuters.

A demonstração de força fez com que quase uma centena de barcos atrasassem na sexta-feira devido à impossibilidade de carregar os grãos no porto de Rosário, o principal porto agroexportador do país.

"A audiência foi concedida a quatro indivíduos que apresentaram uma petição após terem anunciado que a medida foi suspensa", disse à Reuters Guillermo Campra, diretor nacional de cargas do Ministério do Transporte.

"Lamentavelmente eles decidiram protestar desta forma, sem pedir um diálogo antes", acrescentou, referindo-se à demonstração e força que se prolongou por mais de uma semana.

Caminhoneiros iniciaram há quase 10 dias um protesto que limitou o trânsito de veículos carregando grãos para abastecer as empresas que processam soja, milho e trigo e seus derivados em um dos maiores fornecedores globais de alimentos.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 3,90/mês
  • R$ 9,90 após o terceiro mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 99,00/ano
  • R$ 99,00 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 8,25 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também