Economia

Câmara dos deputados da Argentina aprova megaprojeto de Javier Milei

Após o trâmite, o projeto de lei seguirá para o Senado

Javier Milei, presidente da Argentina (Juan MABROMATA /AFP)

Javier Milei, presidente da Argentina (Juan MABROMATA /AFP)

Estadão Conteúdo
Estadão Conteúdo

Agência de notícias

Publicado em 30 de abril de 2024 às 12h03.

Última atualização em 30 de abril de 2024 às 12h27.

Tudo sobreArgentina
Saiba mais

A Câmara dos Deputados da Argentina aprovou nesta terça-feira, 30, por 142 votos a 106, com cinco abstenções, a Lei de Bases, em linhas gerais. Agora, o texto será alvo de votação por capítulos informa a imprensa local. O presidente Javier Milei e seu porta-voz, Manuel Adorni, registravam a vitória em suas contas no X (ex-Twitter).

O La Nación recorda que é a segunda tentativa do governo para aprovar a lei, que prevê reformas estruturais em vários setores. Agora, ela tem pouco mais de 220 artigos, segundo o jornal.

A Câmara deu hoje o aval para o governo privatizar nove empresas, quando o projeto original previa 41 privatizações, compara o diário. Aerolíneas Argentinas, Radio y Televisión Argentina e Intercargo poderão ser privatizadas totalmente, enquanto Agua Y Saneamientos Argentinos S.A., Correo Argentino, Belgrano Cargas, Sociedad Operadora Ferroviaria S.E (Sofse) e Corredores Viales S.A. poderão ser em parte privatizadas, detalha o La Nación.

Após finalizar o trâmite na Câmara dos Deputados, o projeto de lei seguirá para o Senado. O Clarín informa que os governistas tiveram de fazer concessões em vários pontos do projeto hoje aprovado, entre eles limitar os órgãos públicos que a Presidência poderá reformular.

Ainda hoje, o Âmbito Financiero menciona que a Câmara deve começar a votar o pacote fiscal almejado pelo governo.

Acompanhe tudo sobre:Javier MileiArgentina

Mais de Economia

PEC promove "privatização" do BC e pode ter custo fiscal ao país, dizem especialistas

Alckmin destaca compromisso do governo com o arcabouço fiscal

Haddad diz que Brasil é uma “encrenca”, mas que tem potencial de ser “grande”

Brasil está pronto para acordo Mercosul e União Europeia, diz Lula

Mais na Exame