A página inicial está de cara nova Experimentar close button

Vacinados transmitem variante delta tanto quanto quem não foi imunizado

Variante também é mais propensa a causar doenças severas do que todas as outras versões do vírus

A variante delta do novo coronavírus é muito mais contagiosa, tem mais facilidade para burlar a proteção oferecida pelas vacinas e é mais propensa a causar doenças severas do que todas as outras versões do vírus, de acordo com um novo estudo publicado pelo Centro de Controle de Doenças (CDC) dos Estados Unidos e divulgado pelo NYT.

Rochelle P. Walensky, diretora da agência, afirmou nesta terça-feira que pessoas vacinadas que foram infectadas com a varianta delta carregam tanto vírus no nariz e garganta quanto pessoas que não foram vacinadas, podendo espalhar o vírus com a mesma rapidez — mesmo que com uma frequência menor.

A infecção com a variante delta produz uma quantidade de vírus nas vias aéreas dez vezes maior do que a observada em pessoas infectadas com a variante alfa, que também é altamente contagiosa, analisou o documento. A quantidade aumenta mil vezes mais se comparada com pessoas infectadas com a versão original do vírus.

O documento se baseia em dados de vários estudos, incluindo uma análise de um surto recente em Provincetown, Massachusetts, que começou após as comemorações de 4 de julho na cidade, quando é celebrado o Dia da Independência nos Estados Unidos. Na quinta-feira, a aglomeração causado em torno de 882 casos. Cerca de 74% haviam sido vacinados, segundo autoridades locais.

A análise detalhada da propagação dos casos mostrou que as pessoas infectadas com a variante delta carregam enormes quantidades de vírus na região do nariz e garganta, independentemente da vacinação. O estudo ainda mostrou que a variante é mais transmissível do que os vírus que causam MERS, SARS, Ebola, resfriado comum, gripe sazonal e varíola, e é tão contagiosa quanto a catapora.

A infecção com a variante delta pode ter maior probabilidade de levar a doenças graves, também segundo o documento. Estudos do Canadá e da Escócia descobriram que as pessoas infectadas com a variante têm maior probabilidade de serem hospitalizadas, enquanto pesquisas em Singapura indicaram que é mais provável que necessitem de oxigênio.

Ainda assim, os números do CDC. mostram que as vacinas são altamente eficazes na prevenção de doenças graves, hospitalização e morte em pessoas vacinadas.

Os dados divulgados pelo CDC reforçam a necessidade do uso de máscaras faciais, com o objetivo de diminuir a porcentagem de transmissão entre as pessoas. Ainda nesta semana, o órgão havia recomendado que os americanos que foram totalmente vacinados voltassem a usar máscara em lugares públicos fechados em regiões de maior indicência da variante.

Quer saber tudo sobre o ritmo da vacinação contra a covid-19 no Brasil e no mundo? Assine a EXAME e fique por dentro.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também