Três cosmonautas russos retornam à Terra após missão na Estação Espacial Internacional

De acordo com as imagens transmitidas ao vivo pela agência espacial russa, os três cosmonautas foram extraídos do módulo de descida da Soyuz com sorrisos no rosto
Da esquerda para a direita) Os cosmonautas russos Oleg Artemiev, Denis Matveev e Sergei Korsakov antes de sua decolagem a bordo de um foguete Soyuz para chegar à ISS, 18 de março de 2022 no Cosmódromo de Baikonur, Cazaquistão (AFP/AFP Photo)
Da esquerda para a direita) Os cosmonautas russos Oleg Artemiev, Denis Matveev e Sergei Korsakov antes de sua decolagem a bordo de um foguete Soyuz para chegar à ISS, 18 de março de 2022 no Cosmódromo de Baikonur, Cazaquistão (AFP/AFP Photo)
A
AFPPublicado em 29/09/2022 às 12:10.

Três cosmonautas russos retornaram nesta terça-feira (29) à Terra após uma missão de seis meses na Estação Espacial Internacional (ISS), anunciou a agência espacial russa Roscosmos. Oleg Artemiev, Denis Matveiev e Serguei Korsakov aterrissaram no Cazaquistão, segundo um comunicado.

De acordo com as imagens transmitidas ao vivo pela agência espacial russa, os três cosmonautas foram extraídos do módulo de descida da Soyuz com sorrisos no rosto e sob um céu azul.

A tripulação iniciou sua missão na Estação Espacial Internacional em meados de março, três semanas após o início da ofensiva russa na Ucrânia.

A Roscosmos publicou uma foto deles em julho a bordo do laboratório em órbita agitando bandeiras das regiões separatistas pró-Rússia de Luhansk e Donetsk, no leste da Ucrânia.

Os países ocidentais adotaram sanções econômicas contra Moscou nos últimos meses por sua intervenção militar na Ucrânia, que também teve impacto na indústria aeroespacial.

Essas medidas provocaram advertências severas do ex-chefe da agência espacial russa e firme defensor da intervenção na Ucrânia, Dmitri Rogozin.

O sucessor de Rogozin, Yuri Borisov, nomeado em julho, confirmou a decisão da Rússia de deixar a ISS após 2024 em favor da criação de sua própria estação orbital, mas sem definir uma data específica.

Os programas espaciais continuam sendo um dos poucos campos de cooperação entre Moscou e Washington, apesar das fortes tensões entre a Rússia e o Ocidente.

Na semana passada, um astronauta americano e dois cosmonautas russos chegaram à ISS em uma espaçonave Soyuz para uma missão de seis meses.

Veja também: 

Fósseis de peixes achados na China esclarecem evolução do ser humano

Nasa suspende lançamento de nave à Lua por tempestade