Ciência

Nasa mantém para a próxima semana lançamento de foguete para a Lua

A missão de testes Artemis 1 vai impulsionar a cápsula Orion, sem astronautas a bordo, até a Lua sem pousar

Foguete SLS da Nasa: missão Artemis 1 à Lua em 27 de setembro de 2022 no Centro Espacial Kennedy. (AFP/AFP)

Foguete SLS da Nasa: missão Artemis 1 à Lua em 27 de setembro de 2022 no Centro Espacial Kennedy. (AFP/AFP)

A

AFP

Publicado em 12 de novembro de 2022 às 09h48.

A Nasa anunciou nesta sexta-feira (11) que vai manter a tentativa de lançar seu novo mega-foguete lunar na próxima quarta-feira, 16 de novembro, depois que as inspeções revelaram apenas danos menores após a passagem do furacão Nicole pela Flórida.

"Não há nada que impeça" um lançamento nesta data, disse o administrador associado da Nasa, Jim Free, durante coletiva de imprensa, destacando que as equipes da agência espacial tinham recuperado acesso à plataforma de lançamento nesta quinta.

O lançamento do foguete SLS, o mais potente da história da Nasa, está previsto para a 01h04 local (03H04 de Brasília) da quarta-feira, com uma possível janela de lançamento de duas horas.

A missão de testes Artemis 1 vai impulsionar a cápsula Orion, sem astronautas a bordo, até a Lua sem pousar. Se a decolagem ocorrer na quarta, a missão duraria 25 dias e meio, e a cápsula voltaria ao oceano Pacífico em 11 de dezembro.

No entanto, a agência espacial americana precisa fazer uma série de preparativos até a quarta-eira, entre eles uma série de testes técnicos. É possível que seja preciso substituir um componente danificado no pé do foguete.

Estão previstas duas datas alternativas em caso de necessidade: 19 e 25 de novembro, anunciou Free. "Agora mesmo, estamos concentrados no [dia] 16, e se ficarmos empacados por algo que encontremos durante o acionamento ou os testes, então teremos que pensar em 19 de novembro", disse.

Os ventos do furacão Nicole, de categoria 1, passaram pelo foguete enquanto estava na plataforma de lançamento, no Centro Espacial Kennedy. Mas não superaram os limites que a nave poderia suportar, segundo Free.

LEIA TAMBÉM:

Acompanhe tudo sobre:EspaçoFoguetesNasa

Mais de Ciência

Beber antes de dormir no avião traz risco para a saúde, revela estudo

Painel da FDA rejeita MDMA para tratar estresse pós-traumático

Ser o caçula ou o filho mais velho altera a personalidade? Cientistas respondem

Pesquisadores registram pela primeira vez elefantes realizando rituais de enterro de filhotes

Mais na Exame