Ciência
Acompanhe:

Artemis I: Nave não tripulada da Nasa retorna à Terra neste domingo

A Artemis I é a primeira série de missões que têm o objetivo de construir uma presença humana de longo prazo na Lua nas próximas décadas

 (AFP/AFP)

(AFP/AFP)

E
Estadão Conteúdo

11 de dezembro de 2022, 12h50

A missão Artemis I da agência espacial americana (Nasa) será concluída neste domingo, 11, com a descida e aterrissagem da nave espacial Orion no Oceano Pacífico, às 14h39 (horário de Brasília), após uma jornada de 25,5 dias no espaço e 2,1 milhões de quilômetros ao redor da Lua. A chegada ocorre perto da ilha de Guadalupe, na costa da Baixa Califórnia, no México.

A Artemis I é a primeira série de missões que têm o objetivo de construir uma presença humana de longo prazo na Lua nas próximas décadas, informa a Nasa. A equipe de recuperação de sistemas terrestres de exploração do Kennedy Space Center da Nasa na Flórida, junto à Marinha dos EUA, recuperará a espaçonave. Haverá uma cobertura ao vivo para o evento, que começa às 13h do horário de Brasília, disponível neste link.

Orion, uma nave espacial não tripulada, foi lançada a bordo do foguete do Sistema de Lançamento Espacial (SLS) no dia 16 de novembro do Complexo de Lançamento 39B no Centro Espacial Kennedy da Nasa. A missão Artemis I é o primeiro teste integrado dos sistemas de exploração do espaço profundo da agência espacial.

Confiança para missões à Lua

As informações preliminares da missão Artemis I dão confiança para missões mais complexas, como a de levar astronautas à Lua em 2025, afirma Rosa Ávalos-Warren, engenheira aeroespacial da Nasa e gerente de missão da Rede de Comunicações e Rastreio para Voos Espaciais Tripulados. O objetivo da missão é justamente colocar à prova todas as naves e sistemas envolvidos.

“Todas essas diferentes fases tiveram que funcionar juntas para poder enviar Orion em uma boa trajetória para chegar à Lua e tudo foi realizado com sucesso”, disse a engenheira. “Atualmente estamos a caminho de ter uma missão totalmente bem-sucedida com alguns objetivos adicionais que alcançamos ao longo do caminho”, disse o gerente da missão Artemis I, Mike Sarafin, durante uma teleconferência.

Agora, resta estudar os dados que a Orion traz para conseguir “uma determinação mais específica” quanto à confirmação das datas de lançamento das missões seguintes, a Ártemis II e a Artemis III, ambas tripuladas, “sempre com a segurança dos astronautas como prioridade número um”, ressalta Rosa.

O plano da Nasa é realizar a missão Artemis II em 2024 e no ano seguinte a Artemis III, em que os astronautas tocariam o solo do satélite pela primeira vez desde 1972, quando foram enviados astronautas à Lua na missão Apollo XVII.