Acompanhe:

Visita do presidente do COI a Tóquio adiada por aumento de covid-19

O estado de emergência foi prologado até 31 de maio nos departamentos do país mais afetados pela pandemia, entre eles Tóquio

Modo escuro

Continua após a publicidade
O presidente do COI, Thomas Bach, adiou a visita a Tóquio. (AFP/AFP Photo)

O presidente do COI, Thomas Bach, adiou a visita a Tóquio. (AFP/AFP Photo)

A
AFP

Publicado em 10 de maio de 2021 às, 08h45.

Última atualização em 10 de maio de 2021 às, 08h48.

Uma visita ao Japão programada para este mês do presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, foi adiada, anunciou nesta segunda-feira o comitê de organização dos Jogos de Tóquio, após o aumento de casos no país.

Ganha pouco, mas gostaria de começar a guardar dinheiro e investir? Aprenda com a EXAME Academy

A viagem de Bach estava prevista para 17 e 18 de maio, de acordo com os organizadores, que decidiram "adiar a visita por diversas situações, sobretudo a prorrogação do estado de emergência vinculado ao vírus" pelo governo japonês.

Os Jogos Olímpicos devem começar dentro de 74 dias (23 julho a 8 de agosto).

O estado de emergência, que é menos estrito no Japão que os confinamentos impostos em outros países do mundo, foi prologado até 31 de maio nos departamentos do país mais afetados pela pandemia, entre eles Tóquio.

De acordo com a imprensa japonesa, os organizadores dos Jogos Olímpicos pretendem reprogramar a visita de Bach para junho.

Seiko Hashimoto, a presidente do comitê Tóquio-2020, já havia alertado na sexta-feira que seria "muito difícil" organizar uma visita em maio do presidente do COI, após a prorrogação do estado de emergência.

A crise de saúde no Japão foi muito menos intensa até agora que em outros países, com 10.800 mortes registradas oficialmente desde o início de 2020.

Mas o programa nacional de vacinação avança lentamente e alguns departamentos registraram nas últimas semanas níveis recorde de infecções de covid-19, com a propagação de variantes agravando a situação.

O governo japonês e os organizadores dos Jogos de Tóquio insistem que o evento, adiado por um ano em 2020 devido ao vírus, poderá, apesar das dificuldades, acontecer "com segurança" este ano.

Mas todas as pesquisas mostram que a maioria dos japoneses defende o cancelamento ou um novo adiamento.

O primeiro-ministro japonês, Yoshihide Suga, permaneceu na defensiva nesta segunda-feira ao insistir no Parlamento que "nunca" colocou os Jogos Olímpicos em primeiro lugar e que sua prioridade continua sendo "a vida e a saúde dos japoneses".

Últimas Notícias

Ver mais
A nova coleção de óculos Ferrari que marca entrada no portfólio da EssilorLuxottica
Casual

A nova coleção de óculos Ferrari que marca entrada no portfólio da EssilorLuxottica

Há 11 horas

General Motors lança SUV elétrico Cadillac Lyriq na Europa em aposta no mercado de luxo
Casual

General Motors lança SUV elétrico Cadillac Lyriq na Europa em aposta no mercado de luxo

Há 21 horas

Praia, cidade ou montanha: três carros ideias para a sua próxima viagem
Casual

Praia, cidade ou montanha: três carros ideias para a sua próxima viagem

Há 22 horas

BYD lança seu carro mais caro, de R$ 1,1 milhão, para concorrer com Ferrari e Lamborghini
Casual

BYD lança seu carro mais caro, de R$ 1,1 milhão, para concorrer com Ferrari e Lamborghini

Há 22 horas

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais