Casual

Práticas de ESG durante a Fórmula E em etapa inédita do campeonato no Brasil

Buscando boas práticas ambientais por meio de seu programa Natura Nostra, Moët & Chandon marcou presença na primeira edição brasileira do Campeonato Mundial da ABB FIA de corrida de carros elétricos

Moët & Chandon é a champanhe oficial da Fórmula E (Divulgação/Divulgação)

Moët & Chandon é a champanhe oficial da Fórmula E (Divulgação/Divulgação)

Júlia Storch
Júlia Storch

Repórter de Casual

Publicado em 30 de março de 2023 às 13h43.

Última atualização em 30 de março de 2023 às 14h10.

No sábado, 25, aconteceu pela primeira vez no Brasil o Campeonato Mundial de Fórmula E da ABB FIA, série de corridas elétricas de rua reconhecida como o primeiro esporte a ser certificado com carbono zero desde a sua primeira edição.

Moët & Chandon é a champanhe oficial da Fórmula E, presente em todas as etapas do evento, como no pódio do vencedor, e nas áreas VIP. Este é o quinto ano consecutivo que a marca se uniu à iniciativa em suas edições ao redor do mundo, sempre em busca de evoluir seu compromisso com práticas de proteção e equilíbrio do meio ambiente. O projeto de parceria faz parte do “Natura Nostra”, plano de ações de Moët & Chandon com programas de conscientização ambiental ao redor do mundo.

A disputa contou com 22 pilotos, com vitória do neozelandês Mitch Evans, da Jaguar, Nick Cassidy, da Envision Racing, em segundo e Sam Bird, em terceiro.

Moët & Chandon: "Natura Nostra", um programa de preservação do nosso patrimônio natural

Inspirada por seu legado e espírito pioneiro, a Moët & Chandon lidera o caminho para um futuro responsável, protegendo a natureza, preservando a biodiversidade e reduzindo a sua pegada de carbono no meio ambiente. Os termos de compromissos no longo prazo da Maison se encontram em "Natura Nostra", programa desenvolvido para preservação de recursos da natureza e uma maior biodiversidade, cuja missão é estabelecer um equilíbrio ecológico repensando as intervenções humanas, criando ambientes naturais para a fauna, diversificando paisagens de monoculturas, e muito mais.

A disputa contou com 22 pilotos, com vitória do neozelandês Mitch Evans, da Jaguar. (Divulgação/Divulgação)

Fórmula E: correr mais rápido para um futuro mais limpo

A Fórmula E enfatiza a excelência em questões ambientais com base em quatro pilares de sua estratégia de sustentabilidade. A série de corridas elétricas de rua é o primeiro esporte a ser certificado com carbono zero e é dedicado a manter esse status. No ano passado, a Fórmula E se tornou o primeiro esporte do mundo a aderir ao Science Based Targets initiative (SBTi) e ao compromisso Business Ambition Pledge for 1.5 °C. A Fórmula E tem como objetivo reduzir suas emissões em 45% até 2030, e também está tomando medidas para garantir que todos os eventos sejam alimentados 100% por energia renovável para reduzir ainda mais sua pegada de carbono.

Conheça a newsletter da EXAME Casual, uma seleção de conteúdos para você aproveitar seu tempo livre com qualidade.

Acompanhe tudo sobre:Fórmula Ebebidas-alcoolicasLVMH

Mais de Casual

A melhor mesa de restaurante do Rio de Janeiro fica no Copacabana Palace

Por que Santa Catarina concentra metade da produção de barcos de lazer do país?

Os 5 melhores filmes e séries para maratonar no fim de semana

Este resort com águas termais no Paraná foca no turismo de luxo e fatura R$ 134 milhões

Mais na Exame