Casual

Novo T-Cross: Por que a Volkswagen decidiu mexer no SUV de maior sucesso

Desde a estreia do carro no mercado brasileiro, há 5 anos, foram vendidos mais de 320 mil unidades

Novo T-Cross: carro chega às lojas em junho. (Volkswagen/Divulgação)

Novo T-Cross: carro chega às lojas em junho. (Volkswagen/Divulgação)

Gilson Garrett Jr.
Gilson Garrett Jr.

Repórter de Casual

Publicado em 16 de maio de 2024 às 12h27.

Aquela máxima de que time que está ganhando não se mexe, não funciona para a Volkswagen. A montadora alemã apresentou, na quarta-feira, 15, o novo T-Cross, o SUV compacto mais vendido do país. O modelo é um produto global, mas que recebe adaptações de acordo com a região. Há cinco anos no mercado brasileiro, caiu no gosto dos consumidores. Desde a estreia já foram vendidos mais de 320 mil unidades. Somente neste ano, 20.000 carros foram emplacados.

José Carlos Pavone, head de design Américas da Volkswagen, explica as montadoras faziam evoluções nos carros a cada dois anos, em média. Nos últimos anos, as mudanças cada vez mais rápidas do mundo, não só no setor automotivo, pressionaram a demanda por novidades. "Depois de seis meses que lançamos um carro, já pensamos no facelift (mudanças de design)", conta.

O novo T-Cross ganhou um ar mais tecnológico e moderno. "É complicado mexer em uma receita que está ganhando. O carro tem um design mais evolutivo e não totalmente novo", explica Pavone.

O executivo ainda conta que essa adaptações foram pensadas para o mercado brasileiro. O novo desenho da roda, por exemplo, é exclusivo no Brasil. A motorização não sofreu alterações, assim como o preço, que permanece o mesmo da versão anterior. O modelo chega a partir de junho às concessionárias.

Nova iluminação

O carro ganhou um novo conjunto de iluminação. As duas lanternas traseiras agora são unidas por uma iluminação que só é interrompida pela logo da Volkswagen. Agora, todas as versões do SUV saem de fábrica com faróis 100% LED (Full LED), com assinatura diurna (DRL) e noturna (luz de posição), pisca, função farol baixo e farol alto, todas executadas com tecnologia LED. Na parte traseira, as lanternas são 100% em LED, interligadas por outra iluminação de posição.

Na dianteira, o T-Cross tem identidade visual renovada por conta dos novos para-choques, com mais ‘bodycolor’, e grade. Na lateral, as rodas que calçam o T-Cross têm desenho desenvolvido especialmente para a região. Na parte traseira, o para-choque tem visual mais robusto, com profundidade, e o detalhe em formato de ‘A’ traz a sensação que o modelo está mais alto.

Interior do novo Volkswagen T-Cross. (Volkswagen/Divulgação)

Interior mais 'tecnológico'

O sistema multimídia da versão anterior era mais integrado ao painel. Agora, a tela de 10,1 polegadas tem um contorno mais marcado, que dá uma sensação de maior destaque. O sistema tem conexão Apple Carplay e Android Auto. Ainda no interior, os painéis ganharam mais detalhes, com revestimentos “softtouch” e costura pespontada. O formato do painel também está mais escultural e elaborado.

Quanto custa o novo T-Cross

O novo T-Cross tem três versões. A de entrada, 200 TSI, custa a partir de R$ 142.990. A Comfortline sai por R$ 160.990; já a Highline tem preço de R$ 175.990. Os carros ainda podem ter itens opcionais como o engate para bicicleta, antena shark, entre outros acessórios.

Nas opções de cores estão disponíveis Preto Ninja, Branco Puro, Cinza Platinum, Vermelho Sunset, Prata Pyrit e Azul Norway, além da cor Cinza Ascot para a versão Highline, sendo exclusiva para o pacote Dark.

16 carros até 2028

A montadora alemã pretende investir R$ 9 bilhões no Brasil até 2028. Considerando os R$ 7 bilhões do atual ciclo de investimentos, iniciado em 2022 e que vai até 2026, o valor total investido pela empresa será de R$ 16 bilhões nos próximos cinco anos.

Até lá, serão lançados 16 novos modelos da marca no país. De acordo com a Volkswagen, a produção de elétricos puros no Brasil deve ficar mais para o final desta década, já que depende de uma cadeia de fornecedores mais complexa. Enquanto isso, a marca continuará importando esse tipo de carro.

Acompanhe tudo sobre:CarrosVolkswagen

Mais de Casual

Air France vai ter voo direto entre Salvador e Paris; veja preço e a partir de quando

Marcas de moda nacional rifam peças por R$ 50 para o RS; saiba como participar

Mercado de luxo desacelera e lucros da Burberry desabam 40% em um ano

Jeddah Tower: conheça o prédio que será o maior do mundo, na Arábia Saudita

Mais na Exame