A página inicial está de cara nova Experimentar close button

Não sei do que me desculpar, diz Anderson Silva

O lutador brasileiro do UFC negou que seja "trapaceiro" e que tenha feito uso de substâncias proibidas

São Paulo - Depois de um longo período de silêncio, Anderson Silva se pronunciou sobre o caso de doping em texto publicado no Instagram, rede social de compartilhamento de fotos, nesta sexta-feira.

Em português e em inglês, o lutador brasileiro do UFC negou que seja "trapaceiro" e que tenha feito uso de substâncias proibidas para melhorar sua performance nas lutas.

"Não sei do que me desculpar, pois ainda aguardo o resultado dos exames e a análise dos médicos e especialistas que trabalham para revelar a verdade", escreveu o Spider.

O brasileiro ainda destacou que aguarda a análise dos médicos e especialistas para provar a sua inocência. "Busco a verdade tanto quanto todos que se surpreenderam com os resultados divulgados."

Anderson Silva foi flagrado no exame antidoping pelo uso de dois esteroides anabolizantes (drostanolona e androsterona) em exame surpresa realizado dia 9 de janeiro.

A sua situação ficou ainda mais complicada quando foi anunciado que o teste no dia da luta com Nick Diaz ele também deu positivo para uma terceira substância, a benzodiazepina, que inibe a ansiedade.

Na última terça-feira, Anderson Silva não compareceu à audiência da Comissão Atlética de Nevada, nos Estados Unidos, mandou o seu advogado Michael Allonso como representante e desperdiçou a chance de se defender sobre a polêmica.

A entidade decidiu suspendê-lo temporariamente até o seu julgamento, que deverá ser realizado em março, em data ainda a ser definida.

O brasileiro, de 39 anos, pode ser afastado dos octógonos de nove meses a dois anos pelo caso de doping, o que pode ser decisivo para selar o fim da carreira do lutador.

Confira o texto publicado por Anderson Silva:

Não falarei nada sobre quem sou ou que fiz e passei até chegar aqui.

O que me importa agora é o respeito dos que me acompanharam até este momento da minha carreira.

Sangrei, sofri e lutei porque amo e porque sempre quis honrar e defender a bandeira do país que tanto amo.

Não sei do que me desculpar, pois ainda aguardo o resultado dos exames e a análise dos médicos e especialistas que trabalham para revelar a verdade.

Todos os remédios que tomei desde a minha fratura estão sendo analisados. Busco a verdade tanto quanto todos que se surpreenderam com os resultados divulgados.

Em dezoito anos de carreira, nunca tive problemas com exames. Sempre joguei limpo. Nunca fui trapaceiro.

Dentro e fora do octógono jamais vacilei no respeito aos princípios que sempre me pautaram. Com muita honra e dignidade defendi meu País onde quer que lutei.

Nunca usei qualquer substância para aumentar minha performance nas lutas.

Amo o que faço e jamais poria em risco o que levei tanto tempo para construir.

Acho injusta a pressa que alguns têm em me condenar.

O tempo que se leva para destruir uma reputação é infinitamente menor do que aquele empenhado em construí-la.

Sou o maior interessado no esclarecimento desse episódio. Quero que os que sempre me prestigiaram saibam que continuo lutando para que todas as sombras sobre esse triste episódio sejam dissipadas.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também