Live icon 

ELEIÇÕES 2022:  

Lula e Bolsonaro vão disputar o segundo turno Veja agora.

Festival de Berlim elimina divisão por gênero em prêmios

Festival, cuja próxima edição acontece em fevereiro de 2021, é o primeiro entre os principais eventos do Cinema a eliminar divisão entre prêmios de atuação
Festival de Berlim: prêmios de atuação não serão mais divididos entre categorias para homens e mulheres (Fabrizio Bensch/Reuters)
Festival de Berlim: prêmios de atuação não serão mais divididos entre categorias para homens e mulheres (Fabrizio Bensch/Reuters)
G
Guilherme Dearo

Publicado em 24/08/2020 às 13:53.

Última atualização em 24/08/2020 às 13:58.

O Festival de Cinema de Berlim, um dos mais importantes do mundo, vai eliminar em 2021 a divisão por gênero em seus prêmios de atuação. Tradicionalmente, toda premiação de atores, do SAG Awards ao Emmy, do Oscar a Cannes, divide prêmios entre Melhor Ator e Melhor Atriz. Agora, em decisão pioneira entre os grandes festivais, Berlim não terá mais tal divisão.

O Urso de Prata de atuação da edição 2021 do festival terá gênero neutro. Serão dois prêmios: Melhor Atuação em um papel de protagonista e Melhor Atuação em um papel secundário.

Os organizadores do festival, Mariette Rissenbeek e Carlo Chatrian, anunciaram a decisão hoje (24), dizendo que "não separar os prêmios de atuação de acordo com gênero é um sinal de maior sensibilidade da indústria do cinema".

Em 2017, o MTV Movie & TV Awards já tinha eliminado a divisão das premiações de atuação. A atriz Emma Watson foi a primeira a receber o troféu no novo formato e elogiou a iniciativa. Para ela, atuação é atuação e a única distinção entre cada trabalho é, justamente, o trabalho. Não há sentido em achar que há diferença na maneira como um homem ou uma mulher atuam.

Na indústria do cinema não faltam argumentos para os "gêneros neutros" nas premiações. No Oscar, por exemplo: não há distinção de gênero em categorias como direção, roteiro ou fotografia. Por que haveria, então, entre os atores? Outro argumento é sobre a questão em si de gênero: ele não precisa ser, necessariamente, binário, somente homem ou mulher, havendo muitas variantes.

Mas há um porém: uma categoria neutra poderia tirar as mulheres da premiação, em um ambiente já considerado sexista. Olhando para o histórico de outras categorias (apenas cinco mulheres indicadas ao Oscar de Melhor Direção e apenas uma vencedora em 92 anos de história; apenas uma mulher indicada ao Oscar de Melhor Fotografia em nove décadas), é de se temer que um gênero neutro em atuação tiraria ainda mais espaço das mulheres em grandes premiações do cinema, abrindo caminho para machismo e favorecimento.

Edição 2021

Por enquanto, a edição física do Festival de Berlim está mantida: entre 11 e 21 de fevereiro de 2021. O evento de 2020 também ocorreu de maneira presencial, um dos últimos a conseguir manter o evento nos moldes tradicionais. Logo depois, a pandemia do novo cororavírus cancelou diversos eventos e obrigou outros a acontecer de maneira totalmente digital.

Berlim e Sundance, por exemplo, ainda fizeram suas edições presenciais. Tribeca, por outro lado, já fez evento virtual. Cannes não teve premiação esse ano, mas organizou uma mostra online gratuita. O Festival de Veneza, que acontece em setembro, será o primeiro a voltar com uma edição presencial.

No Brasil, a tradicional Mostra Internacional de Cinema será online. O público poderá comprar ingressos para ver filmes em uma plataforma de streaming especialmente criada para o festival de 2020. O ingresso terá valor atraente, a seis reais.