Exame mostra 3ª substância proibida usada por Anderson Silva

A benzodiazepina, que inibe a ansiedade, foi detectada no exame do dia da última luta

São Paulo - Anderson Silva foi flagrado pelo uso de dois esteroides anabolizantes (drostanolona e androsterona) em exame surpresa realizado dia 9 de janeiro. E a situação do lutador ficou ainda mais complicada nesta terça-feira à noite, quando foi anunciado que mais uma substância proibida (benzodiazepina, que inibe a ansiedade) foi detectada no exame do dia da última luta.

Dana White, presidente do UFC, dará uma coletiva de imprensa nesta quarta-feira, em Las Vegas, nos Estados Unidos, e promete ser duro com o lutador brasileiro.

"Não vou falar coisas boas", disse o dirigente da categoria, que admitiu ter ficado decepcionado com o ex-campeão dos médios pelo uso de doping antes da luta do dia 31 de janeiro, contra o norte-americano Nick Diaz.

O brasileiro venceu o duelo por pontos após cinco assaltos. Ele ficou 399 dias afastado das lutas por causa de uma fratura na perna direita sofrida em combate diante do norte-americano Chris Weidman.

Com o caso de doping, Anderson não recebeu a bolsa de US$ 800 mil (R$ 2,2 milhões) e mais o bônus de US$ 200 mil (R$ 565 mil).

Além disso, o lutador foi retirado do reality show (TUF 4), organizado pelo UFC e pela TV Globo, no qual era o treinador de uma das equipes. A vitória sobre Nick Diaz foi cancelada.

Anderson Silva esteve representado pelo advogado Michael Allonso. O lutador brasileiro não compareceu à audiência da Comissão Atlética de Nevada, e dessa forma perdeu a chance de ser ouvido, de argumentar sobre o uso de substâncias proibidas.

Aos 39 anos, Anderson Silva poderá ser impedido de lutar por até duas temporadas. A punição poderá antecipar a aposentadoria de um dos atletas mais importantes do MMA.

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também