Acompanhe:

Conheça o sotol, "primo" da tequila que é promessa da indústria para 2023

Bebida mexicana é apontada pela WGSN, uma das principais consultorias de tendências, como principal destaque e já tem bares dedicados até no Japão

Modo escuro

Continua após a publicidade
Sotol é parente próximo do mescal e da tequila, mas tem características próprias (Oleh Diachenko/Getty Images)

Sotol é parente próximo do mescal e da tequila, mas tem características próprias (Oleh Diachenko/Getty Images)

G
Gabriel Aguiar

Publicado em 3 de janeiro de 2023 às, 18h29.

Última atualização em 3 de janeiro de 2023 às, 19h01.

Talvez a palavra sotol não signifique nada para você — por enquanto —, só que essa iguaria mexicana é a maior promessa da indústria de bebidas alcóolicas em 2023. Pelo menos é o que afirma a WGSN, consultoria especializada em reconhecer tendências. Mas o sucesso não será obra do acaso e surgiu do interesse dos consumidores por outros destilados, como o mescal e a própria tequila.

Produzido com diferentes espécies da planta Dasylirion (que é da mesma família da agave), o sotol é comum às regiões do norte do México, como Chihuahua, Durango e Coahuila, mas também pode ser elaborado no sul dos Estados Unidos, no Novo México e no Texas. E ainda que a origem remonte aos povos indígenas, o processo de destilação que dá origem à bebida remete aos espanhóis.

Para quem já está acostumado à tequila, a boa notícia é que o sotol também é oferecido em diversas versões, como silver, reposado, añejo e extra añejo, dependendo do processo de envelhecimento e o tipo de barril escolhido. Por outro lado, diferentemente da “parente” mundialmente famosa, o sotol ainda é produzido artesanalmente, o que garante características diferentes ao destilado.

Planta que serve de base ao destilado é nativa do deserto de Chihuahua (Different Brian/Getty Images)

Com grandes influências do terroir, o sotol também reflete a região na qual é feito: rótulos derivados de plantas cultivadas próximas às florestas costumam ter sabores e aromas que remetem a pinheiro, pastagens e ervas, enquanto as bebidas do deserto trazem influências mais minerais, com notas que lembram couro e terra. Também há opções infusionadas vendidas como espécie de licor.

Curiosamente, há cerca de 100 anos os produtores de sotol foram perseguidos pelo próprio governo mexicano — que apoiava a indústria da tequila — e parte das destilarias foi destruída. E foi apenas em 1990 que as licenças para produção da bebida voltaram a ser emitidas, enquanto a denominação de origem e a regulação da receita foram implementadas oficialmente em setembro de 2002.

Nos últimos anos, o sotol conquistou novos públicos e garantiu presença internacional, como no bar PTN, em Osaka, no Japão, que ganhou uma coleção dos principais rótulos. Outro exemplo é o Desert Door Distillery, no estado americano do Texas, que produz a própria bebida e também oferece passeios guiados para visitantes da destilaria, salas de degustação e receitas de drinques.

Conheça a newsletter da EXAME Casual, uma seleção de conteúdos para você aproveitar seu tempo livre com qualidade.

Últimas Notícias

Ver mais
Top 10 melhores espumantes brasileiros, segundo guia internacional
Casual

Top 10 melhores espumantes brasileiros, segundo guia internacional

Há 13 horas

Lula cobra pedido de desculpas do governo do Equador ao México
Brasil

Lula cobra pedido de desculpas do governo do Equador ao México

Há um dia

Maduro anuncia fechamento de sedes diplomáticas da Venezuela no Equador
Mundo

Maduro anuncia fechamento de sedes diplomáticas da Venezuela no Equador

Há 2 dias

Lula cobra pedido de desculpas do Equador por invasão de Embaixada do México
Brasil

Lula cobra pedido de desculpas do Equador por invasão de Embaixada do México

Há 2 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais