Acompanhe:

Negroni: saiba onde encontrar e como preparar – além de uma receita alternativa

Drinque centenária foi criada na Itália em 1919 e, segundo o guia International Brands Report, foi o mais consumido de 2022

Modo escuro

Continua após a publicidade
Negroni foi criado há 103 anos a pedido de conde italiano (APTK Spirits/Divulgação)

Negroni foi criado há 103 anos a pedido de conde italiano (APTK Spirits/Divulgação)

L
Luiz Paulo Foggetti, fundador da APTK Spirits

Publicado em 6 de janeiro de 2023 às, 14h19.

Última atualização em 6 de janeiro de 2023 às, 14h23.

O ícone da coquetelaria mundial faz jus aos seus 103 anos. “Inventado” em 1919, na Itália, a história do Negroni tem diferentes versões, mas a que o tornou conhecido há décadas nasceu na cidade de Florença, quando o barman Fosco Scarselli foi solicitado pelo Conde Camilo Negroni a desenvolver algo mais forte que o tradicional Americano, outro drinque italiano clássico criado em 1860 com Campari, vermute e água gaseificada.

O aristocrata pediu para substituir a água pelo gim, em homenagem às suas últimas viagens para Londres e, no começo, a bebida ficou conhecida como "Americano à moda do conde Negroni". Em seguida, se popularizou apenas como Negroni. Nasce a partir daí o drinque que vem tomando a mesa dos mais elegantes do país e que deu origem a algumas variações, que, normalmente, substituem a base de gim por outra bebida.

O Negroni é uma composição de três elementos em partes iguais: Gim, Red Bitter (Campari ou Scarlatti) e um vermute tinto (Circollo Rosso, Carpano ou Pontemes). Mas a grande sacada na preparação é o gelo, já que não pode haver alta diluição. O segedo é um cubo grande ou esfera de forma para que a diluição seja muito gradativa e a bebida fique gelada, não aguada. Um twist de laranja na borda do copo baixo, também pode colaborar com o gosto. Tudo com delicadeza e descrição. 

Existem locais sensacionais de Negroni em todo o Brasil, como o Guilhotina e o Le Jazz em São Paulo; o Nosso, no Rio de Janeiro; e o Mistic, em Búzios (RJ). Outra dica é apreciar o drinque escutando um bom jazz de fundo - como Chat Baker ou Miles Davis -, sempre com bom humor e um copo baixo que permita visualizar o vermelho da bebida contrastando com o gelo translúcido.

Uma curiosidade importante, segundo o guia International Brands Report, o Negroni foi o drinque mais consumido em 2022, o que prova de que esse centenário nunca sai de moda. Além da receita tradicional, existem as versões Negroni Jerez, Negroni Café e Negroni com infusão de botânicos, para todos os gostos.

Aqui vai uma opção para quem quer apreciar o drinque numa receita diferente:

Negroni Jerez

Ingredientes:

  • 30 ml Gin
  • 25 ml Scarlatti
  • 25 ml Vermute Tinto
  • 10 ml Vinho Jerez

Modo de preparo:

Colocar tudo em um copo baixo, adicionar o gelo, agitar com um misturador próprio e dar a terminação com um twist de laranja nas bordas do copo.

Essa versão é o nosso entendimento do diálogo entre Negroni e Espanha. Aconteceu da percepção de "seco" que o Jerez espanhol provoca, servir muito bem ao equilíbrio da receita original.

Conheça a newsletter da EXAME Casual, uma seleção de conteúdos para você aproveitar seu tempo livre com qualidade.

Últimas Notícias

Ver mais
Cervejaria prevê que bebidas sem álcool representarão 50% das vendas até 2040
seloNegócios

Cervejaria prevê que bebidas sem álcool representarão 50% das vendas até 2040

Há um dia

Os 12 melhores espumantes brasileiros (charmat), segundo um dos maiores guias do mundo
Casual

Os 12 melhores espumantes brasileiros (charmat), segundo um dos maiores guias do mundo

Há um dia

Por que vinhos produzidos com a uva Tannat têm sabores tão intensos?
Casual

Por que vinhos produzidos com a uva Tannat têm sabores tão intensos?

Há 2 dias

Dia do Café: 11 bares e restaurantes para provar drinques com o grão
Casual

Dia do Café: 11 bares e restaurantes para provar drinques com o grão

Há 2 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais