Casual

Compositor Johann Sebastian Bach é homenageado pelo Google

Pela primeira vez, doodle da marca foi feito usando Inteligência Artificial e machine learning

Doodle Sebastian Bach (Google/Divulgação)

Doodle Sebastian Bach (Google/Divulgação)

Tamires Vitorio

Tamires Vitorio

Publicado em 21 de março de 2019 às 11h09.

Última atualização em 21 de março de 2019 às 11h11.

São Paulo — Nesta quinta-feira, (21), o Google homenageia os 334 anos do compositor alemão Johann Sebastian Bach. O doodle da página inicial do site de pesquisas, além de ser uma versão "fofa" de Bach, é interativo. Ao clicar no "play" ao lado da figura do compositor, o internauta é direcionado para uma espécie de jogo, no qual se pode inventar uma canção. Por alguns segundos, qualquer um pode compôr uma melodia no maior estilo de Bach.

Além disso, o jogo permite que o usuário faça o download da canção que produziu ou que a compartilhe nas redes sociais.

 

 

Doodle Sebastian Bach

Sebastian Bach nasceu em 21 de março de 1685, no Sacro Império Romano-Germânico, a atual Alemanha. Quando tinha dez anos, seu pai faleceu e o futuro compositor foi deixado aos cuidados do irmão mais velho, que era músico.

O legado de Bach está presente em suas composições e no fato de ele ter sido um organista excepcional. De acordo com o catálogo Bach-Werke-Verzeichnis (BWV), que é o sistema de numeração usado para identificar as obras de Bach, o alemão assinou mais de mil composições ao longo de sua vida.

yt thumbnail

A Inteligência Artificial por trás do doodle

Pela primeira vez na história dos doodles, o Google usou a  Inteligência Artificial (IA). Todo o jogo de criar uma canção que é harmonizada com as características musicais de Bach foi baseado nos conceitos de machine learning (que nada mais é do que o aprendizado da máquina, na qual o computador é ensinado a encontrar respostas próprias depois de ser exposto a diversos exemplos, sites como o Vagas.com, por exemplo, fazem uso do machine learning para fazer o "match" entre candidatos e vagas).

Para conseguir harmonizar as melodias dos usuários com precisão, a IA analisou 306 composições de Bach.

O doodle foi desenvolvido pela equipe de Anna Huang, que trabalha no projeto Magenta, que se trata de uma pesquisa que busca explorar o papel da Inteligência Artificial e do machine learning no processo de criação de arte e música.

Depois do desenvolvimento do algoritmo, engenheiros do Google Pair (braço da marca que pesquisa como a IA afeta as interações humanas), usaram uma plataforma de computação em nuvem voltada para a tecnologia do aprendizado de máquina para finalizar o doodle como os internautas veem ao entrar no site.

 

Acompanhe tudo sobre:DoodleGoogleInteligência artificial

Mais de Casual

Guia Michelin: 21 restaurantes do Rio de Janeiro e de São Paulo ganham estrelas; confira

Com mais de mil modelos de sapatos, marca paranaense inaugura primeira loja em São Paulo

Dona da Fiat e Jeep, Stellantis vai investir R$ 14 bi em fábrica de MG com foco em motores híbridos

Com sandália de plástico, brasileira é finalista do Cartier Women's Initiative Awards

Mais na Exame