Acompanhe:

COB marca os dois anos a Olimpíada e detalha trabalho já realizado em Paris

Comitê detalhou como será a base do Time Brasil, na França, e anunciou uma Fã Fest durante os Jogos

Modo escuro

Continua após a publicidade
Os Jogos de Paris acontecerão em exatos dois anos. (Reprodução/Getty Images)

Os Jogos de Paris acontecerão em exatos dois anos. (Reprodução/Getty Images)

A
Agência O Globo

Publicado em 26 de julho de 2022 às, 16h00.

Última atualização em 26 de julho de 2022 às, 17h33.

O Comitê Olímpico do Brasil (COB) deu detalhes nesta terça-feira sobre como está a preparação do Time Brasil para os Jogos de Paris, em 2024. O evento, que aconteceu em São Paulo, marcou a data de dois anos até a Olimpíada. Dirigentes do COB deram palestras sobre a logística e ações de patrocínio, além de confirmarem, que durante os jogos, haverá uma Fã Fest em alguma cidade brasileira que ainda será escolhida.

Segundo o diretor de alto rendimento do COB, Ney Wilson, o planejamento para os Jogos de Paris começou ainda antes dos Jogos de Tóquio terem acontecido. Ele detalhou como será a base da equipe brasileiro, que usará a cidade de Saint-Ouen como base. Ela fica a menos de 600 metros da vila olímpica.

Ney também contou que a equipe do COB foi a primeira entre os países das américas a visitar o local, o que lhes dá preferência no prédio em que os brasileiros irão se hospedar. Eles podem, por exemplo, escolher aquele que é mais próximo do transporte ou do local de refeições.

O diretor de alto rendimento também deu detalhes mais específicos, por exemplo, sobre a construção de uma quadra de vôlei de praia temporária que será construída. O local será montado nos mesmos moldes das quadras onde acontecerão os jogos oficiais, inclusive a posicionando na mesma direção do sol.

Outro esporte que tem recebido um olhar mais detalhado é a vela, cujas competições serão em Marselha. Um contrato de parceria deve ser assinado em breve, que prevê que os atletas possam treinar na cidade.

"A logística é imensa para poder você dar o suporte que a modalidade precisa. Eles precisam treinar na raia olímpica, precisam conhecer como é o ambiente que eles vão vivenciar. Eu fiquei muito orgulhoso de ir a Marselha e ver as grandes potências, junto conosco, buscando oportunidades nos espaços das marinas que eram oferecidas lá. Então mostra que o Brasil está nesse caminho. As grandes potências dessa modalidade também estavam lá buscando locais mais apropriados para os seus atletas", contou.

Fora da área esportiva, o COB também fez uma apresentação sobre marketing e patrocínios. O diretor de marketing, Gustavo Herbetta, contou que há três mitos que precisam ser desmontados. O primeiro deles é o de que o Brasil é um esporte monocultural, o outro é de que não há conexão entre os fãs e os esportes olímpicos e o último é o de que as marcas não podem fazer ativações durante os Jogos Olímpicos.

"Tenho como principal objetivo e missão trabalhar dia a dia com o mercado, com a mídia esportiva e com os fãs para mostrar e aproximar cada vez mais esses elos", afirmou.

Para os Jogos de Paris, o COB irá organizar no Brasil, em uma cidade ainda a ser escolhida, o Festival Arena Olímpica, que será uma Fã Fest. O comitê também reeditará a Casa Brasil, dessa vez na capital francesa.

Hall da Fama

Ainda durante o evento, o COB eternizou no seu Hall da Fama dois atletas olímpicos, o ex-nadador Gustavo Borges e o ex-judoca Rogério Sampaio, que hoje é diretor-geral do COB. Ambos foram medalhistas olímpicos, Gustavo com quatro medalhas (duas de prata e duas de bronze) e Rogério com ouro, em Barcelona, em 1992.

"Uma emoção muito grande estar aqui com vocês. A data não poderia ser mais especial. Em 26 de julho foi a minha estreia olímpica em Barcelona, em 92. Hoje reviver a memória e encontrar com outros medalhistas é muita emoção", disse Gustavo Borges.

Conheça a newsletter da EXAME Casual, uma seleção de conteúdos para você aproveitar seu tempo livre com qualidade.

Últimas Notícias

Ver mais
E1: Globo negocia compra de direitos de transmissão do Campeonato Mundial de Lanchas Elétricas
Um conteúdo Bússola

E1: Globo negocia compra de direitos de transmissão do Campeonato Mundial de Lanchas Elétricas

Há 18 horas

Quanto ganha Caitlin Clark, estrela do basquete feminino?
Esporte

Quanto ganha Caitlin Clark, estrela do basquete feminino?

Há um dia

"Em Paris, nossa meta é superar o resultado anterior", diz Paulo Wanderley, presidente do COB
Esporte

"Em Paris, nossa meta é superar o resultado anterior", diz Paulo Wanderley, presidente do COB

Há 3 dias

Olimpíadas 2024: onde assistir à cerimônia que inicia revezamento da tocha olímpica
Esporte

Olimpíadas 2024: onde assistir à cerimônia que inicia revezamento da tocha olímpica

Há 4 dias

Continua após a publicidade
icon

Branded contents

Ver mais

Conteúdos de marca produzidos pelo time de EXAME Solutions

Exame.com

Acompanhe as últimas notícias e atualizações, aqui na Exame.

Leia mais