Casual

Belong Be, o marketplace de beleza que só vende marcas independentes

Plataforma brasileira que reúne bandeiras exclusivamente nacionais tem como foco ser uma ponte entre os consumidores e as "marcas indie"

Belong Be: marketplace é um investimento 3,5 milhões de reais.  (Belong Be/Divulgação)

Belong Be: marketplace é um investimento 3,5 milhões de reais. (Belong Be/Divulgação)

MD

Matheus Doliveira

Publicado em 18 de agosto de 2021 às 15h44.

No nicho dos produtos de beleza, em especial, o dos cosméticos, as "indie brands" são marcas independentes conhecidas por ocupar os gaps deixados pelas bandeiras mais tradicionais do mercado. Com abordagens mais próximas dos consumidores e produtos que traduzem certos propósitos e crenças, os fundadores dessas marcas exercem um papel fundamental no alcance que elas terão. Normalmente, as redes sociais são importantíssimas na busca por novos clientes, mas a comercialização em maior escala ainda esbarra em inúmeros obstáculos.

Ganha pouco, mas gostaria de começar a guardar dinheiro e investir? Aprenda com a EXAME Academy

Se apresentando como uma espécie de vitrine das marcas de beleza independentes, está sendo lançada neste mês de setembro Belong Be, o primeiro marketplace brasileiro que tem como foco ser uma ponte entre os consumidores e as "marcas indie".

"Mesmo sendo o quarto maior mercado de beleza do mundo, continuamos muito centrados nas marcas maiores. No últimos anos, a forma de criar mudou, e as marcas passaram a surgir a partir de produtores de conteúdo, influenciadores digitais e autoridades do segmento e beleza", explica Simone Sancho, idealizadora da Belong Be. "O que nós percebemos, no entanto, é que essas marcas independentes têm muita dificuldade em dar escala aos seus negócios, de acessar o mercado de beleza para além dos próprios públicos."

Para desenvolver a empreitada, Sancho contou com o apoio das empresárias Amanda Coelho e Cintia Ferreira. O grupo de investidoras também é composto por experts do mercado como Bruna Tavares e Daniele da Mata, autoridades do cenário de beleza e cosméticos do país.

Investimento de 3,5 milhões de reais, a plataforma nasce com mais de 50 marcas no catálogo. Todas elas foram selecionadas com base em valores como propósito, missão e ética de consumo. Entre os produtos, é possível encontrar uma variedade que vai desde maquiagens até perfumes e velas aromáticas. O Marketplace lucra ficando com uma porcentagem do valor das vendas realizadas.

Para minimizar os problemas de logística e dar escala às marcas menores, além da plataforma digital, a Belong Be também fica encarregada da distribuição da maior parte dos produtos disponíveis em seu site, tudo feito através de um centro de distribuição localizado em São Paulo e que entrega para todo o país. "Para o cliente, a vantagem maior é poder comprar vários produtos de marcas diferentes pagando um único frete. Para as marcas parceiras, 90% escolheram deixar a distribuição por nossa conta", diz Sancho.

Já no próximo ano, a Belong Be planeja abrir sua primeira loja física com os cosméticos de marcas terceiras e iniciar seu plano de internacionalização, transformando o marketplace em um negócio bilíngue. O desafio será prosperar tão rápido em um mercado dominado por gigantes.

Assine a EXAME e acesse as notícias mais importante em tempo real.

Acompanhe tudo sobre:Belezae-commerceMarcas

Mais de Casual

O melhor restaurante de Brasília segundo o ranking EXAME Casual 2024

20 anos de romance: descubra Charleston por meio das locações de Diário de Uma Paixão

Recém-lançada, Ferrari de quase R$ 4 milhões já vendeu 20 unidades no Brasil

O supercarro português de luxo que chega ao mercado por R$ 9 milhões

Mais na Exame