Carreira

Vale (mesmo) a pena ser trainee?

Confira as vantagens de ser trainee de uma empresa e também veja alguns obstáculos que os jovens podem vir a enfrentar durante o programa


	Ser trainee tem vantagens mas vale destacar alguns pontos de atenção também
 (Getty Images)

Ser trainee tem vantagens mas vale destacar alguns pontos de atenção também (Getty Images)

Camila Pati

Camila Pati

Publicado em 25 de agosto de 2013 às 08h00.

São Paulo – Um programa de trainee no currículo - e a consequente possibilidade de ascensão profissional mais rápida - está na lista de metas de uma infinidade de jovens. Basta conferir a concorrência acirrada em muitos processos seletivos. Uma vaga chega a ser disputada por mais de mil candidatos, como é o caso do trainee da Unilever, o mais antigo do país.

Com tanta gente querendo participar, surge a dúvida: quais as características de quem conquista a tão cobiçada oportunidade? “Não existe um perfil único”, diz a gerente de talentos da Unilever, Joana Rudiger, que, neste ano, conduz o processo seletivo pela terceira vez.

“Queremos pessoas conectadas com nossos valores, que são respeito, responsabilidade, integridade e inovação, e também com o propósito de sustentabilidade”, explica Eduardo Reis, vice-presidente de recursos humanos da empresa. 

“Não adianta encarnar um papel, o jovem deve ser verdadeiro e saber quais são os fatores que o motivam, é um trabalho de autoconhecimento”, diz Ticiana Tucci, consultora da Seja Trainee. 

Pensando nisso, EXAME.com preparou, com a ajuda de especialistas e de jovens trainees, uma lista com as vantagens e também alguns pontos de atenção, ou possíveis obstáculos que devem ficar bem claros para os candidatos. Confira:

As vantagens:

1 Oportunidade de conhecer todas as áreas do negócio

Via de regra, antes de ser alocado na área escolhida, o jovem passa por diferentes funções. “O programa me trouxe uma visão de negócio porque, ao longo do tempo, pude conhecer todas as áreas da empresa. O objetivo do programa é formar”, diz a ex-trainee Ana Galego, gerente de Pesquisa e Desenvolvimento da Unilever.

“O job rotation permite essa visão ampla”, diz a consultora da Seja Trainee. Na Unilever, por exemplo, todos os aprovados passam obrigatoriamente por 3 meses na área de vendas e depois vão passando por outras áreas da empresa. 

2 Carreira acelerada

O caminho até a cadeira de gestor é mais curto para quem se destaca no programa de trainee. “Na Unilever, metade dos executivos de primeiro nível da companhia são ex-trainees da companhia”, diz a gerente de talentos da empresa.

Ana e Luiza Curotto, que hoje é gerente de vendas da Unilever, são da turma de trainees de 2011. As duas já conquistaram um cargo de gestão. “Como os gestores sabem que você é trainee, eles dão um projeto mais desafiador”, conta Luiza. 

Em relação à promoção, ela diz que todo o processo é muito transparente. “Não há um suspense no final, sempre temos reuniões de feedback”, diz Luiza.


3 Contato direto com a liderança da empresa

“O programa de trainee é uma vitrine”, diz Ticiana. O acesso aos executivos e a atenção recebida são vantagens para quem participa. “Quem contrata os trainees são os altos executivos das empresas, então eles têm contato direto com eles e prestam contas também a eles”, diz Ticiana. 

“O trainee é acompanhado por um diretor da Unilever, que é designado como mentor e vai ser o gerente do programa daquele jovem”, diz Joana Rudiger.

4 Treinamento e desenvolvimento de carreira

Os treinamentos oferecidos aos trainees são outro ponto muito cobiçado pelos jovens. Muitos programas oferecem formações técnicas e também comportamentais para os participantes. 

Etapas internacionais e a condução de projetos estratégicos frequentemente fazem parte da vida de um jovem trainee e contribuem para o seu desenvolvimento de carreira.

Pontos de atenção e possíveis obstáculos:

1 Processo seletivo exige muito do jovem

Etapa online, participação em fóruns virtuais de discussão, uma batelada de entrevistas e apresentações para os executivos da empresa.
Encarar um processo seletivo de trainee demanda fôlego. “A seleção oferece desafios, exige tempo e preparação de material”, diz Ticiana, da Seja Trainee.

A questão é: em que medida você está disposto a enfrentar a disputa acirrada sabendo que corre o risco de passar por todo o processo (que chega a durar meses) e não ser aprovado?


2 Mobilidade é quase sempre requisito

A disposição para mudar de cidade, estado e até de país é requisito inicial de grande parte dos programas de trainee. “O jovem deve estar preparado para isso e entender qual é a expectativa em relação a ele porque pode incluir mudança de local e o trainee é apenas o começo”, diz Ticiana.

Morar perto da família, continuar na sua cidade de origem é muito importante para a sua qualidade de vida? Pense nisso.

3 Cobrança por resultados é maior

Se por um lado a empresa investe no trainee, por outro o desempenho dele também é acompanhado de perto. Ou seja, é preciso entregar resultados, e logo. “O trainee é considerado um potencial e a empresa entende que ele vá trazer resultado mais rápido”, diz Ticiana.

E se empresa tem expectativa, o trainee também. “Tema cobrança interna, o trainee mesmo se cobra porque sabe que está liderando projetos ganhando atenção”, diz Ana.

“A diferença está na velocidade também, a empresa espera que você aprenda em 6 meses o que um funcionário que não é trainee levaria mais tempo”, concorda Luiza.

“É natural porque você aprende de foram acelerada, é uma troca”, diz Themisa Pimentel, que é trainee de marketing da Unilever.

4 Ansiedade e frustração podem atrapalhar

A ansiedade é vilã durante a seleção e também durante o programa de trainee. “O jovem precisa gerenciar a expectativa que ele tem e aprender a lidar com a ansiedade”, diz Ticiana.

Outro ponto de atenção que a especialista cita é em relação à frustração. “Alguns trainees ficam frustrados porque achavam que iam crescer muito rápido, que em um ou dois anos já seriam diretores”, conta Ticiana.

Acompanhe tudo sobre:Carreira jovemcarreira-e-salariosJovensTrainees

Mais de Carreira

De estilista a presidente: os 4 passos para alcançar o sucesso, segundo a CEO do Grupo Malwee

Arteris investe em educação corporativa para lidar com desafios de diversidade geracional

Com salários de até R$ 96 mil, veja 12 profissões em alta no mercado para quem gosta de números

5 profissões para quem quer trabalhar com estatística

Mais na Exame