Unilever vai testar semana de trabalho com 4 dias na Nova Zelândia

Ideia ganhou força na empresa devido à pandemia e pretende garantir mais qualidade de vida para os funcionários — tempo para pensar na própria

Assim como empresas da Alemanha e a gigante Microsoft no Japão, a Unilever vai testar os efeitos de uma semana de trabalho de quatro dias na Nova Zelândia. O teste será feito com 81 funcionários, que receberão 100% do salário até dezembro de 2021.

Quer trabalhar na área de tecnologia? Aprenda data science e python do zero. Comece agora!

A ideia ganhou força na empresa devido à pandemia do novo coronavírus e pretende garantir mais qualidade de vida para os funcionários e tempo com a família, de acordo com o portal de notícias neozelandês Scruff.

Para manter a produtividade, a empresa fará treinamentos sobre metodologias ágeis, que ajudam a "limpar" da rotina atividades desnecessárias e que tomam muito tempo dos funcionários.

Após ser um caso de sucesso na contenção do coronavírus, a primeira-ministra do país, Jacinda Ardern, já tinha sugerido que as empresas adotem semanas de trabalho de 4 dias e jornadas mais flexíveis para ajudar na retomada da atividade econômica do país.

“Nosso objetivo é medir o desempenho na produção, não no tempo. Acreditamos que as velhas formas de trabalhar estão desatualizadas e não se adéquam mais ao propósito", afirmou em entrevista ao portal Scruff, o diretor da empresa no país Nick Bangs.

A Unilever trabalhará com a University of Technology de Sydney, Austrália, para medir os resultados qualitativos do teste.

“Ganhar flexibilidade no equilíbrio entre vida pessoal e profissional pode significar que mulheres e homens, mais jovens e mais velhos, podem tirar uma folga para ficar com a família e amigos e ter a energia e o foco para perseguir suas ambições de carreira”, disse Bangs. "Essencialmente, trata-se de uma compreensão holística de como trabalho e vida se encaixam e melhorar o bem-estar físico e mental.”

Obrigado por ler a EXAME! Que tal se tornar assinante?


Tenha acesso ilimitado ao melhor conteúdo de seu dia. Em poucos minutos, você cria sua conta e continua lendo esta matéria. Vamos lá?


Falta pouco para você liberar seu acesso.

exame digital

R$ 4,90/mês
  • R$ 14,90 a partir do segundo mês.

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

exame digital anual

R$ 129,90/ano
  • R$ 129,90 à vista ou em até 12 vezes. (R$ 10,83 ao mês)

  • Acesse quando e onde quiser.

  • Acesso ilimitado ao EXAME Invest, macroeconomia, mercados, carreira, empreendedorismo e tecnologia.
Assine

Já é assinante? Entre aqui.

Veja também