Os 3 hábitos noturnos – e simples – que ajudavam Steve Jobs a relaxar

Sim, até o fundador da Apple precisava parar para espairecer e dar sequência à sua revolução tecnológica. Boa notícia: as dicas estão ao seu alcance
 (Apple/Divulgação)
(Apple/Divulgação)
Por Da RedaçãoPublicado em 18/08/2020 10:25 | Última atualização em 19/08/2020 08:00Tempo de Leitura: 3 min de leitura

Não há quem não conheça — ou que, pelo menos, não tenha sido influenciado por — Steve Jobs. Afinal de contas, se você tem um smartphone, isso se deve, também, a ele.

Com suas ideias brilhantes, Jobs revolucionou nossa maneira de viver e de comunicar. Seu trabalho teve impacto em diversas indústrias: de computadores pessoais a filmes de animação.

Uma boa performance profissional exige um bom equilíbrio entre trabalho e vida pessoal. Para dar conta de suas invenções, Jobs mantinha hábitos que o ajudavam a desconectar antes de ter uma noite relaxante de sono.

A seguir, veja três destes hábitos — e a ciência por trás deles.

1) Um chazinho depois do jantar

Apesar de trabalhar muito, Jobs levava a saúde a sério. Todos os dias, voltava para casa às 17h30 para jantar com sua família, tendo refeições baseadas em vegetais orgânicos, colhidos de sua horta.

Após a refeição, o inventor tinha o hábito de tomar um chá quente, de ervas que também vinham da horta, como verbena-limão. A planta é conhecida por oferecer benefícios como facilitar a digestão e aumentar a calma e o relaxamento, desintoxicando o corpo.

2) Dar uma caminhada

Se Jobs era um workaholic (algo como viciado em trabalho), ele também era um walkaholic (viciado em caminhar). Além de ser um fã de trilhas, ele chegava inclusive a fazer reuniões de trabalho andando, em vez de sentar em uma sala qualquer ou um café.

E, por mais que ele passasse boa parte do dia em movimento, outra caminhada já estaria prevista ao fim de cada dia: após o jantar, o passeio era ao lado da esposa Laurene. O efeito tem tudo para ser proveitoso: caminhadas nos ajudam a dormir, e podem melhorar a qualidade do sono.

3) Meditar e ouvir música

Após o chá e a caminhada, os últimos momentos do dia eram destinados a meditar e/ou ouvir música. Jobs era adepto do Zen Budismo, e tinha o costume de fazer meditações — o que, além de melhorar o sono, tem uma série de benefícios comprovados para o cérebro.

As músicas relaxantes também eram uma opção para o inventor. Pesquisas afirmam que dedicar alguns minutos à atividade pode reduzir a frequência cardíaca e a pressão sanguínea, reduzindo os níveis de cortisol (o hormônio do estresse) e, é claro, facilitando a noite de sono.

Bônus: Como chegar lá?

Ter uma carreria de sucesso como a de Steve Jobs é uma realização desejada por muitas pessoas. Quais são, no entanto, os caminhos percorridos por profissionais que tiveram uma trajetória brilhante? Este é um dos temas abordados em nosso novo podcast, o Carreiras by exame. Ouça a história de Fabio Coelho, presidente do Google no Brasil: