Carreira

Número de executivas mulheres cai pela primeira vez desde 2005 nos EUA

Atualmente, não há mulheres em posto de comando no índice Dow Jones Industrial, composto por 30 membros

Da Redação
Da Redação

Redação Exame

Publicado em 21 de maio de 2024 às 12h03.

Houve um progresso desigual nos esforços para diversificar a liderança corporativa dos Estados Unidos.

De acordo com reportagem do Financial Times, há mais mulheres nos conselhos de administração das empresas americanas do que nunca, mas o número de executivas caiu. A porcentagem de mulheres no conselho de administração das empresas do índice Russell 3000 continua a aumentar, passando de 29,4% no final de 2023 para 30% este ano, de acordo com o ISS Corporate, um provedor de dados.

Entretanto, nos cargos executivos, as mulheres perderam assentos em 2023 pela primeira vez desde pelo menos 2005. Dos 21 novos executivos-chefes das empresas do S&P 500 no primeiro trimestre de 2024, apenas dois eram mulheres.

Segundo reportagem do FT, dos 21 novos executivos-chefes das empresas do S&P 500 no primeiro trimestre de 2024, apenas dois eram mulheres: Heidi Petz, da Sherwin-Williams, e Lisa Barton, da Alliant Energy. O quarto trimestre de 2023 foi o primeiro em dois anos em que nenhuma nova executiva-chefe do sexo feminino começou a trabalhar em empresas do S&P 500, de acordo com dados da Russell Reynolds, uma empresa de consultoria. Apenas 42 CEOs do S&P 500 são mulheres.

Atualmente, não há executivas-chefes do sexo feminino no índice Dow Jones Industrial, composto por 30 membros. Em 2023, Rosalind Brewer, da Walgreens, deixou o cargo de diretora executiva da rede de farmácias e foi substituída por Tim Wentworth. A Walgreens foi retirada do índice no início deste ano.

Em 2022, um tribunal da Califórnia derrubou uma lei estadual de 2018 que exigia um determinado número de mulheres em conselhos de administração de empresas sediadas no estado.

A princípio, houve pouco impacto na diversidade de gênero nos conselhos das empresas da Califórnia após o fim da lei, disse Amit Batish, diretor sênior da Equilar, um provedor de dados de remuneração. Mas no primeiro trimestre de 2024, a porcentagem de mulheres nos conselhos de administração das empresas da Califórnia caiu para 34%, a primeira queda desde 2020

Acompanhe tudo sobre:Mercado de trabalhoCarreira em ESGMulheres executivas

Mais de Carreira

Nos Estados Unidos, família montam fundos 'hedge' na despensa de mantimentos

Polywork: conheça a tendência que faz parte da vida do ator Marcello Antony

TIM abre 145 vagas para o Programa de Estágio 2024

Qual o seu estilo de inovação? Responda perguntas e veja se está mais para Steve Jobs ou Elon Musk

Mais na Exame