Carreira

Love Mondays, que revela salários no Brasil, será integrado ao Glassdoor

Comprado em 2016 pelo Glassdoor, o Love Mondays vinha mantendo a marca e site próprios

Luciana Caletti, cofundadora da LoveMondays: os funcionários precisam ter atitude de dono (Fabiano Accorsi/VOCÊ RH)

Luciana Caletti, cofundadora da LoveMondays: os funcionários precisam ter atitude de dono (Fabiano Accorsi/VOCÊ RH)

Camila Pati

Camila Pati

Publicado em 4 de abril de 2019 às 08h30.

Última atualização em 20 de janeiro de 2020 às 11h55.

São Paulo – A equipe do Love Mondays acaba de anunciar que, em três meses, a plataforma será integrada ao Glassdoor, um dos maiores sites de recrutamento do mundo.

O Love Mondays foi lançado em 2014 por Luciana Caletti, Dave Curran e Shane O’Grady e comprado em 2016 pelo Glassdoor, mas vinha mantendo marca e site próprios.  O site publica anonimamente avaliações sobre empresas, como ambiente de trabalho, salários, benefícios e dicas para a entrevista, feitas pelos usuários que são funcionários ou ex-funcionários das empresas.

Atualmente, o Love Mondays recebe aproximadamente 5 milhões de usuários únicos por mês em suas plataformas e as avaliações e salários são o forte do site. Já o Glassdoor, criado 2008, e com 64 milhões de visitantes mensais têm um apelo maior para a oferta de vagas combinada a quase 47 milhões de avaliações de funcionários de mais de 900 mil empresas. Os dois divulgam rankings que são únicos no mercado justamente pelo viés anônimo da avaliação.

"Com a crescente demanda por mais transparência nas empresas em toda a América Latina, agora é o momento perfeito para realizar esta integração com o Glassdoor", diz Luciana Caletti, cofundadora e CEO do Love Mondays, em nota enviada a EXAME em primeira mão.

A integração vai dar mais ferramentas de busca de vagas os usuários, garante a executiva. Será possível personalizar a pesquisa para encontrar vagas de acordo com no cargo, local, distância, setor, tamanho da empresa, perfil do profissional e receber alertas sobre novas oportunidades publicadas.

“Eles terão uma nova e mais completa experiência de busca de vagas no Glassdoor, onde poderão encontrar e candidatar-se às vagas mais recentes e relevantes para o seu perfil”, diz.

 

Acompanhe tudo sobre:carreira-e-salariosFusões e AquisiçõesSalários

Mais de Carreira

Personal branding: Como comunicar ao mercado quem você é como profissional?

Dia Mundial das Mulheres na Engenharia: Como atrair mais mulheres para a indústria?

Ela largou o CLT para empreender e agora leva mulheres para estudar liderança nos EUA

Fit cultural: como se preparar para uma entrevista de emprego?

Mais na Exame