Carreira

Licença luto pet? Na MSD, funcionários têm direito à afastamento quando animais de estimação morrem

Novo benefício criado em março prevê um dia de folga para funcionários que perderem animais de estimação

Pets: projeto de lei, em tramitação na Câmara dos Deputados, também prevê folga no caso de morte de animais de estimação (Carol Yepes/Getty Images)

Pets: projeto de lei, em tramitação na Câmara dos Deputados, também prevê folga no caso de morte de animais de estimação (Carol Yepes/Getty Images)

Luciana Lima
Luciana Lima

Repórter de Carreira

Publicado em 16 de maio de 2023 às 17h06.

Última atualização em 17 de maio de 2023 às 14h16.

Atualmente, o Brasil ocupa o 3° lugar no ranking mundial de países com mais pets no mundo. No total, são 149,6 milhões de animais de estimação em lares brasileiros, de acordo com o Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Saúde Animal (SINDAN).

A importância dos bichinhos é tanta que, para muitas pessoas, a perda de um animal de estimação equivale ao luto vivido pela partida de um ente querido. Prova disso, é que um projeto de lei, em análise na Câmara dos Deputados, prevê a inserção de uma cláusula na CLT para garantir um dia de folga aos trabalhadores que perderam animais de estimação.

O projeto de Lei 221/2023, propõe que o óbito deve ser comprovado mediante um atestado e que cada funcionário possa se ausentar até três vezes ao ano em caso de morte de gatos ou cachorros de estimação.

Como funciona a licença luto pet da MSD

Os funcionários da MSD Saúde Animal, braço do grupo farmacêutico de mesmo nome, já contam com essa possibilidade antes mesmo da lei ser aprovada. Isso porque, desde março deste ano, a empresa implementou o benefício da licença luto pet.

Na prática, todos os empregados que perderem um animal de estimação têm direito a um dia de folga. Para usufruir do benefício, basta alinhar com os gestores diretos.

Segundo Larissa Poltronieri, diretora de Recursos Humanos da MSD Saúde Animal, antes de lançar o benefício a empresa realizou uma pesquisa na qual constatou que 80% dos empregados possuem um animal de estimação.

Funcionários no pet day da MSD Saúde Animal: empresa conta com várias iniciativas voltadas para empregados que têm animações de estimação  (MSD/Divulgação)

“Decidimos oferecer o benefício, primeiro, por conta da empatia de entender que, hoje em dia, os pets fazem parte das configurações familiares e a perda do bichinho tem um impacto emocional. Além disso, tem toda a logística desse dia, das atividades relacionadas ao adeus do animal”, diz a executiva.

Além da licença luto para pets, a MSD conta com um pacote de benefícios robusto pensando nos tutores de animais. Entre as benesses oferecidas está a licença PETernidade, que prevê dois dias de folga para funcionários que adotam ou compram animais de estimação, kit de boas vindas para o novo pet, descontos em produtos produzidos pela empresa além de um clube de benefícios com descontos em planos de saúde e medicamentos para animais.

Duas vezes por ano, a farmacêutica também organiza PET Days, quando bicharada pode visitar o escritório da empresa, em São Paulo.

De acordo com Larissa, o investimento da empresa na oferta desses benefícios visa não só o aumento do engajamento do time, mas também aproximar os empregados do negócio da companhia.

“É uma ferramenta de atração e retenção de talentos. Hoje, os profissionais escolhem empresas e segmentos que são alinhados aos seus valores. Além disso, está conectado com o nosso propósito enquanto companhia, de saúde única: pessoas, animais e meio ambiente”, diz.


Inscreva-se e receba por e-mail dicas e conteúdos gratuitos sobre carreira, vagas, cursos, bolsas de estudos e mercado de trabalho.

Acompanhe tudo sobre:AnimaisBenefíciosGestão de pessoasRecursos humanos (RH)

Mais de Carreira

Quem tem mais de 40 anos está ocupando o lugar da Gen Z no trabalho. Para onde vão os mais jovens?

CNU: Enem dos Concursos será dia 18 de agosto, veja dicas de como se preparar nesta reta final

“Segue anexo” ou “Segue em anexo”: qual é a forma correta para usar no e-mail?

O que recebo se eu pedir demissão? Conheça seus direitos e os cálculos rescisórios

Mais na Exame