Carreira

O que é People Analytics? Saiba como aplicar no RH

People Analytics é uma abordagem que coloca a análise de dados como um dos pilares do time de RH/Pessoas. Com ela, é possível retirar insights valiosos sobre a equipe, aumentando a satisfação e retenção dos colaboradores

Young woman in a meeting with coworkers at the office

Young woman in a meeting with coworkers at the office

Da Redação
Da Redação

Redação Exame

Publicado em 17 de abril de 2024 às 12h02.

Estamos vivendo na era dos dados — e no RH não seria diferente. Mesmo que sua empresa ainda não tenha essa cultura implementada na prática, provavelmente existem dezenas de categorias de dados não utilizados, que poderiam trazer insights importantes para o negócio. 

O People Analytics entra como aliado de empresas que desejam extrair informações valiosas sobre o perfil dos seus colaboradores. Essas informações, quando bem coletadas, são usadas para aumentar a retenção da equipe, formar profissionais mais alinhados com a cultura e chegar mais longe nas metas e objetivos traçados anualmente. 

Tudo que profissionais de RH precisam saber sobre o método que aumenta a produtividade em 25%, reduz os atritos corporativos em 50% e melhora a eficiência do recrutamento em até 80%.

Neste guia, explicamos o que é o People Analytics e como a coleta e análise de dados sobre o time podem trazer diversos benefícios. 

O que é People Analytics?

O People Analytics é uma abordagem que usa dados dos colaboradores para fazer a gestão de pessoas, tomar decisões estratégicas e definir metas. 

Com essa análise, é possível entender o perfil das pessoas que trabalham em uma companhia, seus pontos fortes (e fracos), identificar gargalos nos processos e oportunidades de melhorar o processo de tomada de decisões como um todo. 

A abordagem também aproxima o time de RH com áreas estratégicas da empresa, unindo os objetivos do negócio com um desenvolvimento de pessoas que viabilize o engajamento, cumprimento de metas e bom trabalho de todos. 

Como o People Analytics funciona?

Existem diferentes abordagens para usar o People Analytics, tudo vai depender dos objetivos do negócio. Na Flash Benefícios, uma das empresas que fornece o serviço de análise de dados, há a integração de toda a jornada do time de RH em uma única plataforma:

  • Dados sobre engajamento e retenção;
  • Controle da jornada de trabalho;
  • Performance;
  • Organograma;
  • Admissão digital;
  • Insights (People Analytics);
  • Desligamento;
  • Treinamento e desenvolvimento.

Independente da ferramenta escolhida, o que acontece é a extração e cruzamento de dados rotineiros ao RH, que quando analisados em conjunto podem trazer informações valiosas sobre a gestão de pessoas executada pela empresa e onde há espaço para melhorar, além dos pontos fortes.

Quais são as vantagens do People Analytics?

Recentemente, tornou-se comum ouvir uma frase que diz "contra dados não há argumentos". Podemos ser mais flexíveis em relação ao ditado, por vezes, mas em sua maioria, realmente é difícil discutir com fatos, números e informações concretas. 

A gestão de pessoas envolve fatores subjetivos, é claro, mas a vantagem do People Analytics é justamente a possibilidade de embasar as necessidades de gestão do time. Se um colaborador vai mal, como ter dados que comprovem esse baixo desempenho para agir em cima disso? 

Por outro lado, quando uma pessoa vem contribuindo além do esperado, o que podemos retirar de concreto para justificar uma promoção? Dados! 

De forma geral, o uso do People Analytics dá ao RH a possibilidade de tomar decisões embasadas, comprovadas com históricos, análise de padrões, tendências e comportamento. Alguns exemplos são:

  • Identificar oportunidade de melhorias no salário e pacote de benefícios dos colaboradores, o que pode diminuir o turnover e aumentar o engajamento;
  • Sustentar promoções, desligamentos ou planos de recuperação do colaborador;
  • Otimizar processos de recrutamento e seleção;
  • Alinhar os objetivos do RH com as metas e estratégia do negócio. 

Como aplicar a metodologia People Analytics?

Devemos sempre começar pelo por que. Quais são as informações que o seu time gostaria de extrair? Quais são as principais "dores" do setor de Pessoas no momento? 

Uma empresa pode estar com o desafio de reter talentos, enquanto outra tem um nível de retenção bom, mas tem dificuldade de atrair candidatos no processo de recrutamento. 

Em um outro exemplo, podemos lidar com um setor de RH que descobriu que a média de permanência dos colaboradores é de 2 anos. De onde vem esse padrão? Será que as promoções estão sendo realizadas de forma suficiente? Como anda o pacote de benefícios da empresa?

Com essas dores identificadas, é hora de encontrar um sistema para realizar o trabalho de coleta e interpretação de dados. Com um bom treinamento do time de RH, é possível "treinar" essas ferramentas para que respondam às dúvidas e gerem um pontapé para discussões estratégicas que deverão ser feitas pelo time.  

Como aprender mais sobre People Analytics?

Como mencionamos no início do conteúdo, estamos vivendo na era dos dados. Qualquer área de uma empresa se beneficia com a coleta de informações sistematizadas, no RH não seria diferente.

Quando falamos de números, gráficos e interpretação de dados, pode parecer algo distante do escopo do time de Pessoas. Mas não precisa ser assim! Hoje em dia, existem diversos cursos pensados em empresas que estão em busca de aplicar o People Analytics na rotina.

Uma simples busca na internet por "cursos de People Analytics" entrega opções bem avaliadas, com preços diferentes de acordo com a profundidade do material. Encontramos opções gratuitas para quem deseja começar a estudar sobre o tema e ainda não sabe o quanto investir. 

Agora, a melhor forma de começar é colocando a mão na massa. Mesmo se os dados não forem o ponto forte do RH da empresa em que trabalha, com certeza existem informações "paradas" por aí, esperando por alguém que as colete, cruze dados e tire insights valiosos. 

Por exemplo: se quiser saber por que um time específico está com o turnover alto, pode analisar:

  • A média salarial da equipe nos últimos 12 meses;
  • Histórico de aumentos e promoções;
  • Comparação do salário da equipe com a média do mercado;
  • Quantidade de faltas nos últimos meses;
  • Banco de horas (estão fazendo muita hora extra?).

Entre muitas outras! Analise as ferramentas usadas pelo time atualmente e pense em quais informações você consegue retirar delas. Tenha um questionamento inicial em mente e faça a investigação dos dados para que te ajudem a respondê-lo.

Acompanhe tudo sobre:FlashFlash PessoasRecursos humanos (RH)Gestão de pessoas

Mais de Carreira

Ela largou o CLT para empreender e agora leva mulheres para estudar liderança nos EUA

Fit cultural: como se preparar para uma entrevista de emprego?

Currículo Lattes é importante para carreira? Saiba como fazer o seu

5 melhores cursos para quem quer ser funcionário público

Mais na Exame